Eletrobras: mérito de MP reflete mais interesse político do que vitória do setor

Mesmo com derrota da equipe econômica, ações da elétrica continuaram subindo, levando a cotação a um dos maiores níveis dos últimos anos nesta segunda-feira

do CNN Brasil Business, em São Paulo
22 de junho de 2021 às 04:30
Abertura de Mercado
Abertura de Mercado
Foto: CNN

 

Agora foi. A Medida Provisória (MP) da Eletrobras foi aprovada no Congresso Nacional, permitindo a capitalização da companhia, mas impondo uma derrota doída ao ministro da Economia, Paulo Guedes. 

O ponto mais positivo entre todos os 'jabutis' que foram pendurados no projeto ao longo da tramitação da matéria acabou sendo ceifado. Estamos falando da liberalização gradual de energia até 2026, ou seja, qualquer um de nós poderia aderir ao mercado livre de energia. 

 

Faz só trinta anos que o país espera por essa mudança, desde que começou o processo de privatização do setor elétrico nos anos 1990.  

Apesar dessa derrota, os assessores de Guedes conseguiram tirar alguns pontos do texto que custariam ainda mais caro. Mas, no fim das contas, o mérito da proposta acabou refletindo muito mais interesses políticos do que oportunidade de promover investimentos na Eletrobras e no setor de energia, sem que a conta acabe caindo no colo dos consumidores.

 

O que chamou atenção é que a reação dos investidores foi positiva, e as ações da Eletrobras continuaram subindo, levando a cotação a um dos maiores níveis dos últimos anos nesta segunda-feira (21).

Neste episódio do Abertura de Mercado, a comentarista de economia da CNN Thaís Herédia ouve especialistas para entender esse movimento.