IPC-Fipe sobe 0,86% na 1ª quadrissemana de julho, após alta de 0,81% em junho

Na leitura inicial deste mês, habitação, alimentação, vestuário e educação avançaram com mais força

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo
12 de julho de 2021 às 08:31
Notas de dinheiro
Notas de dinheiro
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,86% na primeira quadrissemana de julho, acelerando frente ao ganho de 0,81% observado no fechamento de junho, segundo dados publicados nesta segunda-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na leitura inicial deste mês, quatro dos sete componentes do IPC-Fipe avançaram com mais força: Habitação (de 1,27% em junho para 1,37% na primeira quadrissemana de julho), Alimentação (de 0,09% para 0,40%), Vestuário (de 0,50% para 0,51%) e Educação (de 0,13% para 0,24%).

Por outro lado, os demais itens aumentaram em ritmo mais contido no começo de julho: Transportes (de 1,11% em junho para 0,93% na primeira quadrissemana de julho), Despesas Pessoais (de 0,99% para 0,90%) e Saúde (de 0,86% para 0,64%).

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na primeira quadrissemana de julho:

  • Habitação: 1,37%
  • Alimentação: 0,40%
  • Transportes: 0,93%
  • Despesas Pessoais: 0,90%
  • Saúde: 0,64%
  • Vestuário: 0,51%
  • Educação: 0,24%
  • Índice Geral: 0,86%