83% dos brasileiros fizeram cortes no orçamento em 2021, apontam CNDL e SPC Brasil

Entre as pessoas que cortaram custos, quase metade deixou de comprar vestuários, calçados e acessórios

Elis BarretoLucas Janoneda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A pandemia de Covid-19 impactou diretamente o orçamento das famílias brasileiras. Uma pesquisa produzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em conjunto com a SPC Brasil, revela que oito em cada dez brasileiros precisaram cortar gastos em 2021, em função da menor arrecadação durante a crise sanitária.

Entre os que precisaram realizar cortes no orçamento, 55% das pessoas reduziram o número de saídas para entretenimento. Já 48% deste grupo diminuiu o consumo de itens supérfluos de supermercado, enquanto 44% cortaram os gastos com vestuários, calçados e acessórios.

O presidente da CNDL, José César da Costa, destaca que apesar de o cenário de vacinação contra Covid-19 trazer alívio à população, as consequências econômicas e sociais da pandemia ainda impactam no crescimento do país e na renda dos brasileiros.

“O desemprego elevado é, sem sombra de dúvidas, um dos grandes desafios a serem enfrentados pelo país e isso está ligado diretamente ao retorno do crescimento econômico, que ainda não alavancou. A renda da população foi fortemente afetada nos últimos dois anos e isso, somado aos preços elevados, traz insegurança para as famílias”, aponta Costa.

Dificuldades em arcar com os compromissos

O estudo da CNDL também mostra que 32% dos brasileiros tiveram que fazer uso de alguma reserva financeira para manter as contas em dia. A mesma porcentagem da população alega ainda que ficaram e/ou estão há muitos meses impossibilitados de arcar com todos os compromissos, seja pelo encarecimento no custo de vida ou em função do desemprego.

“Em todo momento de crise verifica-se uma redução no consumo geral e em especial no das famílias com menor poder aquisitivo. Nesses períodos de crise, o foco é no consumo apenas de produtos essenciais e em quantidades mínimas. E a inflação também gerou um aumento no custo de vida das pessoas, a população está com dificuldade de encontrar produtos e serviços que tradicionalmente consumia”, disse o Coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV, Ricardo Teixeira

Quatro em cada dez brasileiros realizam ‘bicos’ para completar renda

E para arcar com os compromissos mensais, pelo menos 40% dos brasileiros realizaram trabalhos extras em 2021, segundo o levantamento. Entre os que afirmam ter sido necessário realizar os ‘bicos’, 19% afirmam estar trabalhando como diarista ou lavando roupa, 19% realizando serviços gerais de manutenção e 17% revendendo produtos.

Mais Recentes da CNN