Ações da Eletrobras caem após aprovação do texto-base da privatização na Câmara

Para analistas do Bank of America, a privatização da Eletrobras pode destravar potencial de R$ 17 e elevar o preço-alvo da ação para R$ 47

Foto: Divulgação

Natália Flach, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

 

As ações da Eletrobras (ELET6) encerraram o pregão desta quinta-feira (20) em queda. Os papéis recuaram 3,02% para R$ 41,13. Trata-se de um movimento de correção, já que nos dois dias anteriores subiram 6,3%.

O sobe e desce das ações é reflexo da aprovação pela Câmara dos Deputados, na noite de quarta-feira (19), do texto-base que elenca as regras para passar parte da participação da empresa detida pela União para as mãos da iniciativa privada.

A proposta permite que o governo reduza sua fatia de 60% para 45%, com emissão de novos papéis. Com isso, a empresa deixará de ser estatal. O texto, no entanto, ainda precisa do aval do Senado, onde precisa ser aprovado até dia 22 de junho.

“Acreditamos que a privatização é um fator positivo para o desempenho futuro da Eletrobras, já que tende a gerar melhorias na estrutura da empresa”, afirma Thayná Vieira, economista da Toro Investimentos.

Para Arthur Pereira, Murilo Freiberger e Gustavo Faria, analistas do Bank of America, a privatização da Eletrobras pode destravar potencial de R$ 17 e elevar o preço-alvo da ação para R$ 47. “Mantemos a nossa recomendação de compra dos papéis”, escreveram em relatório distribuído a clientes.

Mais Recentes da CNN