Alívio no preço do gás de cozinha deve ocorrer em até duas semanas, dizem especialistas

Petrobrás reduziu o valor em 5,58% no preço do GLP para as distribuidoras; medida começou a valer no fim de semana

Petrobras informou que a redução dos preços do GLP é “consistente com sua política de preços”
Petrobras informou que a redução dos preços do GLP é “consistente com sua política de preços” 28/10/2021 REUTERS/Pilar Olivares

Thayana Araújoda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O consumidor brasileiro começará a sentir um pequeno alívio no custo do botijão de gás de 13 quilos entre uma e duas semanas. A melhora vai representar de R$ 3 a R$ 6,50 no bolso do consumidor em relação ao que estava sendo pago nos últimos meses. A projeção é do economista da FGV, Alberto Ajzental.

Já o professor de Economia da Unicamp, Pedro Rossi, informou que o impacto na ponta (consumidor) é pouco significativo. “A depender da distribuição local – custos de transporte, atravessadores etc. – a queda pode não ocorrer e servir apenas para aumento das margens de lucro. Isso depende da estrutura de mercado. Quanto mais competitivo menos capacidade as distribuidoras têm de aumentar a margem é mais rápido elas passam a redução para o preço”.

A Petrobras anunciou na última sexta (8) uma queda de 5,58% no preço do GLP para as distribuidoras. A empresa informou através de um comunicado que o preço do botijão de gás de 13 quilos para as distribuidoras cairia de R$ 58,21 para R$ 54,94 – uma queda de R$ 3,27.

Alberto Ajzental diz que, diante do anúncio e fazendo uma conversão para reais, o preço do botijão de gás de 13 quilos, para as refinarias, cairá em média R$ 3,25. O novo valor começou a vigorar neste sábado (09). A CNN fez contato com algumas distribuidoras e o custo seguia o mesmo de semanas antes da queda.

O alívio não acontece de forma imediata e o economista explica a razão. “Provavelmente os distribuidores vão esperar chegar as novas remessas num valor menor para eventualmente praticar um valor mais baixo que, no limite seria de R$ 6,50, mas dificilmente chegará a esse valor. Essa prática muitas vezes não é verificada quando o reajuste é para o alto. Quando fica mais caro a distribuidora sobe o valor no dia seguinte”.

O sindicato que representa as distribuidoras de gás informou que os preços dos botijões são livres em todos os elos da cadeia e suscetíveis às variações do mercado.

Entre os dias 3 e 9 de abril, uma pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) indicava que o valor do botijão de 13 quilos custava em média no país R$ 113,54.

A Petrobras informou que a redução dos preços do GLP é “consistente com sua política de preços” e acompanha a “evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para o GLP”.

Reajuste em março

No dia 11 de março, a Petrobrás reajustou  o GLP para as distribuidoras em 16,1% e passou e de R 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg. O reajuste do produto não acontecia até então, há 152 dias. Em algumas capitais, o preço do botijão foi de R$ 118 para R$ 130 de um dia para o outro .

*Com informações de Raquel Landim

Mais Recentes da CNN