Aplicativo de Trump começa a ser testado por centenas de usuários

Teste do Truth Social ocorre um ano depois que o ex-presidente americano foi banido do Facebook, Twitter e YouTube

Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante comício em Iowa
Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante comício em Iowa Reuters

Reuters*

Ouvir notícia

Os detalhes sobre o novo aplicativo de mídia social do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estão surgindo à medida que cerca de 500 testadores beta começaram a usar uma versão inicial do “Truth Social”, disseram duas fontes à Reuters.

O teste do Truth Social ocorre um ano depois que Trump foi banido do Facebook, Twitter e YouTube.

Seu novo empreendimento de mídia e tecnologia, o Trump Media & Technology Group, prometeu oferecer uma “experiência envolvente e livre de censura” no aplicativo, que o presidente-executivo Devin Nunes disse que será lançado até o final de março.

O TMTG permanece envolto em sigilo e é visto com ceticismo por alguns nos círculos de tecnologia e mídia.

Ainda não está claro se o objetivo de liberdade de expressão do aplicativo pode coexistir com as políticas da Apple e da loja de aplicativos do Google. O TMTG não estava imediatamente disponível para comentar.

Liz Willis, correspondente e vice-presidente de operações da Right Side Broadcasting Network, disse à Reuters que recebeu um e-mail na terça-feira afirmando que “a T Media Tech LLC convidou você para testar o Truth Social”.

Willis conseguiu baixar o aplicativo em seu iPhone por meio do site de testes beta TestFlight, o produto de propriedade da Apple que os desenvolvedores usam antes de lançar seus aplicativos na App Store.

Os usuários têm postado nesta versão do Truth Social nas últimas 24 horas, disse Willis na manhã de quarta-feira.

Wayne Dupree, fundador do WayneDupree.com e apresentador de um podcast conservador, também está entre os testadores beta do aplicativo.

“Posso ver minha participação no Truth Social superando o Twitter porque parece que não sou reprimido como tenho sido no Twitter desde 2016”, disse Dupree, que acrescentou que atualmente não há botão de edição.

“Quero compartilhar minhas crônicas de pai solteiro. Quero que meus seguidores vejam que sou mais do que política e sinto que o Truth Social vai permitir que meu público me veja como o Twitter propositalmente não permitia.”

Na quarta-feira, a conta de Trump no Truth Social tinha 317 seguidores, de acordo com uma captura de tela vista pela Reuters. Trump tinha 88 milhões de seguidores antes de o Twitter o banir.

O Truth Social permite que os usuários publiquem e compartilhem uma “verdade” da mesma forma que fariam com um tweet. Não há anúncios, de acordo com Willis e uma segunda fonte familiarizada com o TMTG.

Os usuários escolhem quem eles seguem e o feed é uma mistura de postagens individuais e um feed de notícias semelhante a RSS. Eles serão alertados se alguém os mencionar ou começar a segui-los.

De acordo com uma captura de tela, o aplicativo diz que “uma nova experiência de mensagens diretas estará disponível em breve. Fique atento”.

Várias personalidades conservadoras da mídia também têm contas, de acordo com uma captura de tela analisada pela Reuters. A Reuters não conseguiu entrar em contato imediatamente com esses indivíduos para comentar.

A conta de Trump mostra uma mensagem que ele postou há três dias, verificada na conta de @realDonaldTrump com um cheque vermelho e com a mensagem: “Prepare-se! Seu presidente favorito o verá em breve!”

Donald Trump Jr no Twitter destacou o primeiro post de seu pai no Truth Social.

O TMTG lançou uma versão atualizada, “Truth Social 0.9”, na manhã de quarta-feira. Ele está testando correções de bugs para “re-verdades”, que é o que chama de retuíte, “taxas de aspecto e compactação da imagem, tratamento de erros aprimorado e criação de contas”.

Na manhã de quarta-feira, Nunes, que se juntou ao aplicativo em 10 de fevereiro, postou: “Bom dia, testadores de verdade. Por favor, capture qualquer bug quando a visualização da tela aparecer.”

Se um testador vir algo que não goste, ele poderá capturar a imagem e denunciá-lo aos desenvolvedores.

Uma mensagem diz: “O feedback beta e as informações do dispositivo são coletados e compartilhados com o desenvolvedor e serão vinculados ao seu endereço de e-mail”.

*Via CNN Business

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN