Avanço de participação na HP marca grande retorno de Warren Buffett às compras

Berkshire Hathaway acaba de divulgar que comprou quase 121 milhões de ações da HP no valor de cerca de US$ 4,2 bilhões, dando a Buffett uma participação de mais de 11% na empresa de tecnologia

Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, conhecido por seu amor por barganhas e por ser extremamente cauteloso com compras de ativos
Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, conhecido por seu amor por barganhas e por ser extremamente cauteloso com compras de ativos 06/05/2018REUTERS/Rick Wilking

Julia Horowitzdo CNN Business

em Londres

Ouvir notícia

Durante anos, o investidor bilionário Warren Buffett esteve acumulando uma montanha de dinheiro. Mas, com as ações em níveis recordes, ele não conseguia encontrar negócios que chamassem sua atenção.

Agora, com muitos outros investidores no modo venda, ele está indo às compras.

A Berkshire Hathaway, companhia de Buffett, acaba de divulgar que comprou quase 121 milhões de ações da HP no valor de cerca de US$ 4,2 bilhões, dando a Buffett uma participação de mais de 11% na empresa de tecnologia.

As ações da HP subiram 14% nas negociações de pré-mercado nesta quinta-feira (7).

É a mais recente de uma série de grandes compras que Buffett fez no mês passado. Em março, a Berkshire aumentou sua participação na Occidental Petroleum e anunciou um acordo para comprar a Alleghany Corporation, uma seguradora, por US$ 11,6 bilhões.

Em retrospecto

Buffett, conhecido por seu amor por barganhas, reclamou que não estava identificando boas oportunidades de investimento para a Berkshire Hathaway.

“Encontramos pouco que nos empolgue”, escreveu ele em uma carta aos acionistas em fevereiro.

Isso o colocou do lado de fora de um frenesi de negócios durante a recuperação econômica do coronavírus. No ano passado, os baixos custos de empréstimos ajudaram a elevar as fusões e aquisições a um recorde histórico.

Mas agora, com a guerra na Ucrânia e as preocupações sobre a rapidez com que o Federal Reserve retirará o apoio à economia pesando sobre as ações e os negócios, ele parece estar mais inclinado a gastar muito.

O método Buffett

O conservadorismo de Buffett gerou muito burburinho no ano passado. Onde estava o Oráculo de Omaha, e o que ele estava esperando? Mas as ações da Berkshire Hathaway ainda subiram quase 30%, enquanto o S&P 500 subiu 27%.

Este ano, a Berkshire parece ainda melhor. O estoque está em alta de 15%. O S&P 500 caiu 6% no acumulado do ano.

Uma grande razão é o compromisso contínuo de Buffett com o setor de energia, mesmo quando outros investidores de alto nível tentam dar uma reforma ecológica em seus portfólios. As ações das empresas de energia dispararam este ano com o aumento do preço do petróleo, gás e carvão.

Além de sua participação de quase 15% na Occidental Petroleum, a Berkshire possui uma parte das ações da Chevron. As ações da Occidental subiram 96% no primeiro trimestre, enquanto as da Chevron subiram quase 40%.

A Berkshire também possui uma enorme subsidiária de energia que possui as principais concessionárias de energia elétrica, como PacifiCorp e MidAmerican, oleodutos e gasodutos naturais e várias empresas de energia renovável.

Greg Abel, vice-presidente da Berkshire que supervisiona a Berkshire Energy e outros negócios não financeiros da empresa, foi escolhido no ano passado para suceder Buffett – agora com 91 anos – como CEO da Berkshire.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN