Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bilionários da Rússia movem iates para Maldivas em meio a sanções, mostram dados

    Chegada das embarcações ao arquipélago na costa do Sri Lanka ocorre após imposição de severas sanções ocidentais à Rússia em represália à invasão da Ucrânia

    Bilionário russo Oleg Deripaska
    Bilionário russo Oleg Deripaska 03/06/2021REUTERS/Evgenia Novozhenina

    Por Alasdair Pal, da Reuters

    Ouvir notícia

    Pelo menos cinco iates de propriedade de bilionários russos estavam ancorados ou navegando nesta quarta-feira (2) nas Maldivas, uma nação insular do Oceano Índico que não tem tratado de extradição com os Estados Unidos, mostraram dados de rastreamento de embarcações.

    A chegada das embarcações ao arquipélago na costa do Sri Lanka ocorre após imposição de severas sanções ocidentais à Rússia em represália à invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

    O iate Clio, de propriedade de Oleg Deripaska, fundador da gigante do alumínio Rusal, que foi sancionada pelos Estados Unidos em 2018, ancorou na capital Malé nesta quarta-feira, de acordo com o banco de dados MarineTraffic.

    O Titan, de Alexander Abramov, cofundador da produtora de aço Evraz, chegou em 28 de fevereiro.

    Três outros iates pertencentes a bilionários russos foram vistos navegando nas águas das Maldivas nesta quarta-feira, mostraram os dados, incluindo o Nirvana, de 88 metros, de propriedade do homem mais rico da Rússia, Vladimir Potanin.

    A maioria das embarcações foi vista pela última vez ancorada em portos do Oriente Médio no início do ano.

    Um porta-voz do governo das Maldivas não respondeu a um pedido de comentário.

    Os Estados Unidos disseram que tomarão medidas rigorosas para confiscar propriedades de russos sancionados.

    “Na próxima semana, lançaremos uma força-tarefa transatlântica multilateral para identificar, caçar e congelar os ativos de empresas e oligarcas russos sancionados – seus iates, suas mansões e quaisquer outros ganhos ilícitos que possamos encontrar e congelar sob a lei”, disse a Casa Branca em um tuíte no domingo (27).

    Mais Recentes da CNN