Bolsas da Ásia fecham em baixa, após fortes perdas em Wall Street

Mercados acionários de Nova York vêm sendo pressionados pela perspectiva de aumentos de juros pelo Federal Reserve

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Xangai
Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Xangai 03/02/2020REUTERS/Aly Song

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira (19), acompanhando a fraqueza dos mercados acionários de Nova York, que vêm sendo pressionados pela perspectiva de aumentos de juros nos EUA.

O índice japonês Nikkei liderou as perdas na Ásia hoje, com queda de 2,80% em Tóquio, a 27.467,23 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,77% em Seul, a 2.842,28 pontos, e o Taiex registrou perda de 0,82% em Taiwan, a 18.227,46 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve modesta baixa de 0,33%, a 3.558,18 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se desvalorizou 0,92%, a 2.442,12 pontos.

Exceção, o Hang Seng garantiu alta marginal de 0,06% em Hong Kong, a 24.127,85 pontos.

O predomínio do mau humor na região asiática veio após as bolsas de Nova York sofrerem fortes perdas ontem, à medida que os rendimentos dos Treasuries atingiram máximas em dois anos com expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) terá de elevar seus juros básicos três ou mais vezes este ano para controlar a inflação doméstica, que continua persistentemente alta.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o tom de Wall Street e da Ásia, e o S&P/ASX 200 caiu 1,03% em Sydney, a 7.332,50 pontos.

Mais Recentes da CNN