Cenário econômico dificulta começo de ano para os brasileiros

Com a inflação já acima dos 10%, aumento nas contas de luz e perspectivas de aumento no IPVA, o início do ano deve ser ainda mais difícil para os brasileiros pagarem as contas do período

Karla ChavesPedro Zanattada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O início do ano é conhecido por ser o momento de pagar as contas, impostos, renovar seguros, realizar viagens, comprar material escolar, entre muitos outros gastos típicos do período.

No entanto, com a inflação — que já acumula 10,67% em 12 meses –, o aumento nas contas de luz por conta da escassez hídrica, volatilidade cambial e incertezas políticas, o cenário econômico do país deve fazer com que muitos brasileiros sintam ainda mais o peso das despesas no início de 2022.

Uma das principais contas pagas no período é o IPVA, que deve ficar mais caro. Uma startup dedicada ao atendimento de motoristas calcula que o imposto deve ter uma alta de até 30% na capital paulista.

A conta de luz ainda deve continuar subindo no ano que vem. Estimativas de uma empresa de tecnologia especializada em tarifas de energia apontam que as contas de luz devem ter um reajuste médio de 19% no país em 2022.

Para o economista e professor da FGV-SP Fábio Gallo, a inflação é o principal vilão para o bolso dos brasileiros. Gallo pontua que o índice já “atinge vários itens e várias cadeias produtivas”.

Muitos consumidores têm buscado soluções através da tecnologia para auxiliar no pagamento das contas do começo de ano. Startups observam o momento como oportunidade para lançar serviços que possibilitem mais opções de parcelamentos, por exemplo.

Estes são os 10 carros mais gastões em 2021

Mais Recentes da CNN