Coinbase demitirá 18% de seus funcionários, diz CEO da empresa

No mês passado, a Coinbase informou que diminuiria seu ritmo de contratação e rescindiu ofertas para funcionários que já haviam aceitado empregos

As demissões ocorrem enquanto os preços das maiores criptomoedas caem
As demissões ocorrem enquanto os preços das maiores criptomoedas caem Coinbase04/03/2022REUTERS/Dado Ruvic

Dow Jones Newswires, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A Coinbase reduzirá a sua força de trabalho em 18%, informou o CEO da empresa, Brian Armstrong, nesta terça-feira (14), em meio a temores de uma recessão iminente nos Estados Unidos.

“Parece que estamos entrando em recessão após um ‘boom’ econômico de mais de 10 anos”, disse Armstrong em uma mensagem postada online pela Coinbase, a maior corretora norte-americana de criptomoedas.

E acrescentou: “Uma recessão pode levar a outro inverno das criptos e pode durar um longo período”, disse ele. “Embora seja difícil prever a economia ou os mercados, sempre planejamos o pior para que possamos operar o negócio em qualquer ambiente.”

No mês passado, a Coinbase informou que diminuiria seu ritmo de contratação e rescindiu ofertas para funcionários que já haviam aceitado empregos.

No início de 2022, a empresa planejava triplicar seu número de funcionários, mas essa meta foi eliminada.

As demissões ocorrem enquanto os preços das maiores criptomoedas caem. O bitcoin chegou a recuar abaixo de US$ 22 mil, no menor nível desde o final de 2020.

Mais Recentes da CNN