Com SUV elétrico, montadora chinesa BYD mira segmento de luxo no Brasil

Primeiro carro da marca oferecido ao público pode custar até R$ 500 mil e vai atrás de clientes da Mercedes-Benz e Audi

Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Ainda no final da primeira década dos anos 2000, as marcas chinesas começaram a chegar no Brasil. Naqueles tempos, Chery, JAC e EFFA traziam carros pequenos e baratos. Mas isso parece ter ficado para trás.

A Chery, por exemplo, após ter a operação nacional absorvida pelo grupo Caoa, tem uma linha de produtos premium com sedãs e SUVs fabricados no Brasil. E, agora, mais uma montadora vai começar a disputar o público brasileiro. A chinesa BYD iniciou o período de pré-venda do Tan, que será o primeiro SUV elétrico de 7 lugares comercializado por aqui. Saiba mais:

O que é a BYD?

BYD na verdade é uma sigla para “Build Your Dreams”, ou “construa seus sonhos”, em inglês. Foi assim que a empresa surgiu na China em 1995 como uma fabricante de baterias. Ela foi fundada pelo químico Wang Chuanfu. Em 1998, abriu sua primeira filial na Europa e, já em 2002, tornou-se fornecedora de baterias de íon-lítio para a Motorola e a Nokia.

O primeiro carro da marca apareceu apenas em 2005. Era o F3, sedã que lembra um Toyota Corolla da época e carregava um motor 1.5 a gasolina de origem Mitsubishi. A história da empresa com veículos elétricos teve início em 2008, quando apresentou o ônibus K9, 100% movido por baterias.

Apesar de ser relativamente desconhecida no Brasil, a BYD já tem presença no país desde 2014 com foco em criar soluções de mobilidade elétrica.

Em 2016, ela inaugurou uma planta em Campinas (SP) voltada à produção de chassis para ônibus elétricos. No interior paulista, produz desde 2017 módulos fotovoltaicos (para energia solar) e, no ano passado, inaugurou no Polo Industrial de Manaus (AM) uma linha de montagem de baterias.

Desde o início de sua atuação no Brasil, a BYD já comercializava veículos elétricos, como sedãs e furgões, mas a empresa atuava somente junto a empresas e grandes frotas. A partir de 2022, ela passará a oferecer seus veículos para o público geral também.

O BYD Tan

O Tan será o primeiro carro elétrico da BYD a ser vendido ao público geral no país. Trata-se de um SUV de sete lugares. O modelo foi originalmente lançado em 2018 e passou por uma reestilização nos mercados externos no ano passado.

Seu nome na China é Tang, e a marca está nomeando seus veículos em homenagem às grandes dinastias chinesas. O “g” foi retirado do modelo que será vendido por aqui.

Nas medidas, o BYD Tan tem 4,87 metros de comprimento, 1,95 m de largura, 1,72 m de altura e a distância entre-eixos é de 2,82 metros. O bagageiro acomoda 235 litros com os sete assentos em uso. Com a terceira fileira rebatida e cinco ocupantes, a capacidade sobe para 940 litros.

Seu visual é obra de Wolfgang Egger, que já foi chefe de design da Audi. Por conta disso, o SUV pode até lembrar outros carros sob certos ângulos.

Ao contrário dos primeiros carros chineses que chegaram ao Brasil, o BYD Tan traz um acabamento mais esmerado. O SUV conta ainda com uma grande tela para a central multimídia com 15,6 polegadas. Ela é motorizada e o usuário pode definir se quer que ela fique em disposição horizontal ou vertical.

/ Divulgação

Elétrico, o BYD Tan conta com dois motores, um em cada eixo. Além de tração integral, oferece 517 cv de potência (245 cv na dianteira e 272 cv na traseira) e 69,4 kgfm de torque. Com isso, a marca declara uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos e 186 km/h de velocidade máxima. Para parar o carro, é utilizado um sistema de freios da Brembo.

Alimentando o trem de força está um conjunto de baterias 86,4 kWh. Nas medições do InMetro, oferece uma autonomia de até 437 km entre cargas em uso combinado, sendo 395 km na estrada e 472 km em ciclo urbano. Se você encontrar um ponto de carregamento com 110 kW de capacidade, pode carregar o BYD Tan de 30% de capacidade a 80% em meia hora.

A lista de equipamentos de série também é grande. O BYD Tan será oferecido já com tecnologia NFC para abertura e fechamento das portas, seis airbags, câmera de 360 graus, sensor de pressão dos pneus, rodas de 22 polegadas, bancos de couro, assistente de partida em rampas, alerta de tráfego cruzado, controle de cruzeiro adaptativo, leitor de placas de trânsito, sistema de permanência em faixa e frenagem automática de emergência. A garantia é de cinco anos para o carro e de oito anos para as baterias.

Claro que o esmero e a performance não vão sair barato. O preço oficial do BYD Tan deve ser anunciado apenas no início de 2022, quando as vendas tiverem início oficialmente. A expectativa é a de que os valores fiquem entre R$ 400 mil e R$ 500 mil.

Reforçando essa estimativa, a empresa afirmou que mira em clientes de outros SUVs elétricos premium oferecidos por aqui, como Audi e-tron, Mercedes EQC 400, Jaguar I-Pace e Volvo XC40 elétrico. O grupo Eurobike, especializado em concessionários de veículos premium, será um dos distribuidores da BYD no Brasil.

Mais Recentes da CNN