Companhias aéreas brasileiras vão exigir vacina contra Covid-19 de funcionários

Exigência deve começar a valer até, no máximo, o final deste ano

Avião da Latam em Congonhas
Avião da Latam em Congonhas 19/12/ 2017 REUTERS/Nacho Doce

Cleber Souzado CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

As companhias aéreas Gol, Latam Brasil, VoePass e Itapemirim oficializaram que vão adotar a regra de vacinação obrigatória de funcionários contra a Covid-19. A informação foi divulgada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

Segundo a associação, o objetivo da medida é ampliar a segurança e o bem-estar dos passageiros e colaboradores.

Os prazos para implementação serão decididos pelas companhias, mas, no geral, começam a valer até o fim deste ano.

“É uma medida importante que deve garantir a segurança sanitária de todos, desde passageiros aos colaboradores. As companhias associadas farão um trabalho interno de mobilização e conscientização sobre a importância da imunização”, afirmou Eduardo Sanovicz, presidente da Abear, em nota.

A Gol foi a primeira empresa a adotar a medida. A companhia já havia anunciado que passaria a exigir que todos os seus funcionários tomem a vacina contra Covid-19 a partir de 1º de novembro.

Segundo o presidente da companhia, Paulo Kakinoff, haverá exceção apenas para casos de pessoas que tenham contra-indicação médica para tomar a vacina.

Em nota, a Latam Brasil confirma que irá adotar a regra a partir de 31 de dezembro deste ano, com exigência de comprovante de vacinação contra Covid-19 para todos os seus colaboradores como “requisito necessário de vínculo com a empresa”.

Procuradas, as empresas VoePass e Itapemirim confirmaram a adesão à medida, mas não divulgaram, até a publicação desta matéria, a data prevista para implementação da regra.

Mais Recentes da CNN