Confiança do consumidor vai a máxima em 7 meses em junho, aponta FGV

Esse foi o terceiro mês consecutivo de alta do Índice de Confiança do Consumidor (ICC)

Rua 25 de Março fica lotada com reabertura do comércio de rua (19.abr.2021)
Rua 25 de Março fica lotada com reabertura do comércio de rua (19.abr.2021) Foto: Reprodução / CNN

Luana Maria Benedito,

da Reuters

Ouvir notícia

A confiança do consumidor brasileiro subiu para seu maior patamar em sete meses em junho, mantendo uma trajetória de recuperação em meio a melhores percepções tanto sobre o momento atual quanto em relação ao futuro próximo.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) informou nesta quinta-feira (24) que seu Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 4,7 pontos em junho, para leitura de 80,9, máxima desde novembro de 2020, quanto tocara 81,7 pontos. Esse foi o terceiro mês consecutivo de alta do ICC.

“Sob a ótica das famílias, a percepção é de melhora da situação atual e também das perspectivas futuras”, explicou em nota Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens.

“Pela primeira vez desde julho do ano passado, a intenção de compras de bens duráveis avança de forma mais expressiva, o que parece relacionado a um maior otimismo em relação ao mercado de trabalho nos próximos meses, ainda que existam diferenças entre as faixas de renda.”

Em junho, o Índice de Situação Atual (ISA) subiu 2,9 pontos, para 71,6 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) ganhou 5,9 pontos, a 88,3, ambos em seu maior patamar desde novembro de 2020, mas ainda baixos em termos históricos.

Mais Recentes da CNN