Conheça os novos aviões comerciais que estrearão nos próximos anos

De aviões regionais aos grandes widebodies, praticamente todas as categorias da aviação comercial terão novidades nos próximos anos

Foto: CNN

Thiago Vinholes, colaboração para o CNN Brasil Business

Ouvir notícia

A pandemia da Covid-19 freou os planos de todas as fabricantes de aviões comerciais e levou a uma reformulação nos cronogramas de certificação e lançamento de novos produtos. Não fosse pela crise de saúde mundial, algumas dessas novas caras já poderiam estar nos aeroportos recebendo passageiros e voando pelo mundo.

Apesar desses atrasos, a indústria aeronáutica vive um momento raro, com uma série de projetos em andamento, de pequenos turboélices regionais até jatos de longo alcance e com proporções monumentais. Além de lançamentos de empresas consagradas no mercado, como Airbus, Boeing e Embraer, há também um movimento de recuperação das fabricantes da Rússia e o surgimento de um novo competidor produzido na China.

Conheça a seguir a nova safra de aviões comerciais que chegará ao mercado nos próximos anos.

 

Airbus A321XLR

Airbus A321XLR
Foto: Divulgação

Alcance: 8.700 km
Capacidade: 244 passageiros
Estreia: 2023

Nova versão baseada no versátil Airbus A321neo, o novo A321XLR é um avião que nasce ditando tendências no segmento de aeronaves de um corredor. Concebido para realizar voos de longo alcance, o modelo terá uma autonomia transoceânica comparável à de widebodies (aviões de dois corredores), mas com custos de operacionais bem mais baixos. O jato que ainda nem voou também já é considerado um sucesso de vendas, com quase 500 exemplares encomendados.

Boeing 737 MAX 7

Boeing 737 MAX 7
Foto: Divulgação

Alcance: 7.130 km
Capacidade: 172 passageiros
Estreia: 2021

Passada a tormenta na carreira do 737 MAX, a Boeing corrigiu os problemas do avião e retomou o desenvolvimento das demais variantes da aeronave. O próximo lançamento da fabricante será o 737 MAX 7, o menor membro da família MAX. O 737 MAX 7 voou pela primeira vez em 16 de março de 2019. Foi o terceiro modelo da série MAX a ganhar os céus, depois do MAX 8 e o MAX 9, e a primeira versão comercial do quinquagenário 737 capaz de superar a faixa dos 7.000 km de alcance.

Boeing 737 MAX 10

Boeing 737 MAX 10
Foto: Divulgação

Alcance: 6.110 km
Capacidade: 230 passageiros
Estreia: 2023

Maior versão do 737 nos mais de 50 anos de história da aeronave, o 737 MAX 10 é a quarta e última versão da família MAX. O modelo, porém, é o único da série que ainda não voou, embora uma unidade esteja concluída. Devido ao porte ampliado, o MAX 10 tem alguns detalhes exclusivos em relação aos demais modelos da nova geração. As principais diferenças são as portas de emergência extras no centro da aeronave, fuselagem alongada, asa modificada para redução do arrasto aerodinâmico a baixa velocidade e um conjunto de trem de pouso mais alto.

Boeing 777-9

Boeing 777-9
Foto: Divulgação

Alcance: 13.500 km
Capacidade: 426 passageiros
Estreia: 2023

Com o fim da produção dos gigantes Airbus A380 e Boeing 747, o maior avião do mundo em produção nos próximos anos será o 777-9, o primeiro modelo da nova geração 777X. Trata-se do maior avião bimotor de todos os tempos, projetado para transportar mais de 400 passageiros em voos ultra longos. O primeiro protótipo voou em janeiro de 2020 e, hoje, a campanha de testes e certificação prossegue com três protótipos. A série 777X também contempla o modelo 777-8, mas o desenvolvimento dessa variante está temporariamente suspenso.

COMAC C919

COMAC C919
Foto: Divulgação

Alcance: 5.555 km
Capacidade: 168 passageiros
Estreia: 2022

A fabricante estatal chinesa COMAC está a poucos passos de finalizar os testes com o C919 e conseguir a certificação para voos comerciais. O modelo é proposto para competir com os tradicionais Airbus A320 e Boeing 737, os jatos comerciais mais vendidos do mundo. Num primeiro momento, a adesão da aeronave deve acontecer somente no mercado chinês, que nos próximos anos será o maior do mundo.

Irkut MC-21

Irkut MC-21
Foto: Divulgação

Alcance: 6.000 km
Capacidade: 211 passageiros
Estreia: 2022

Tal como os chineses que apostam no C919 para enfrentar o duopólio Airbus-Boeing, a Rússia também tem uma resposta para enfrentar as grandes fabricantes do Ocidente. Grande símbolo da reformulação da indústria russa na aviação comercial, o MC-21 é outro projeto que ousa competir com a dupla A320 e 737. O projeto é liderado pela Irkut, uma das diversas marcas do grupo estatal United Aircraft Corporation (UAC).

 

Ilyushin Il-114-300

Ilyushin Il-114-300
Foto: Divulgação

Alcance: 1.400 km
Capacidade: 68 passageiros
Estreia: 2022

Outro projeto do grupo russo UAC, o turboélice comercial Ilyushin Il-114-300 está sendo preparado para enfrentar os rigores da aviação regional russa e atender pequenas comunidades pelo vasto território do país. O primeiro protótipo voou em janeiro de 2021. A aeronave é uma reedição de um projeto da Ilyushin que fracassou no passado. A primeira versão do aparelho, o Il-114 (produzido entre 1990 e 2002), teve apenas 20 unidades construídas.

Embraer E175-E2

Embraer E175-E2
Foto: Divulgação

Alcance: 3.735 km
Capacidade: 90 passageiros
Estreia: 2024

Terceiro e último modelo da nova família E-Jets 2 da Embraer, o jato regional E175-E2 deveria chegar ao mercado neste ano, mas, devido à pandemia, sua estreia foi adiada para 2024. A fabricante também aguarda por alterações na cláusula de escopo dos sindicatos de pilotos dos EUA, que é o principal mercado de jatos regionais. A legislação atual impede que companhias regionais norte-americanas operem aviões com peso acima de 39 mil kg. O E175 da primeira geração obedece esse limite, enquanto o modelo reformulado excede essa marca em quase 6.000 kg.

Cessna 408 SkyCourier

Cessna 408 SkyCourier
Foto: Divulgação

Alcance: 740 km
Capacidade: 19 passageiros
Estreia: 2021

Avião multiuso, o Cessna 408 SkyCourier é adequado para transportar passageiros e cargas para regiões remotas, atuando na chamada aviação sub-regional. A estreia da aeronave era programa para o ano passado, mas a pandemia empurrou o prazo para este ano. O novo turboélice da Cessna Aircraft é projetado para transportar 19 passageiros ou 2.700 kg de carga.

Tópicos

Mais Recentes da CNN