Dificuldades de equacionar contas públicas batem no dólar, diz ex-diretor do BC

Alexandre Schwartsman afirmou à CNN que há um "desarranjo político doméstico"

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o economista e ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartsman afirmou que as dificuldades do governo de equacionar as contas públicas acabam influenciando na alta do dólar. Segundo ele, a consequência disso também é o aumento da inflação.

“Tivemos um aumento forte de preços de commodities, mas normalmente o que veríamos quando esses sobem é que o real teria valor a ganhar com relação ao dólar”, explicou Schwartsman.

No entanto, o economista destaca que o dólar acabou subindo junto com esses preços. De acordo com ele, o motivo para isso foi um “desarranjo político doméstico”. Um exemplo citado pelo especialista é a incapacidade do governo de lidar com as reformas e a pandemia de Covid-19.

Nesta segunda-feira (27) o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu ritmo lento na agenda de privatizações e reformas menos potentes do que o esperado. Apesar disso, ele avaliou o montante de R$ 240 bilhões em privatizações em dois anos e meio como “razoável”.

“A tentativa recente de Guedes de colocar no colo do Supremo Tribunal Federal (STF) a solução para os precatórios só revela a falta de entendimento dele dos mecanismos da política”, afirmou Schwartsman.

Na ocasião, o chefe da pasta pediu socorro ao presidente da corte, Luiz Fux, sobre a questão. Esse último, por sua vez, respondeu ironicamente apesar da mediação do STF sobre os precatórios, o tribunal não precisa chancelar uma solução que venha do Legislativo por iniciativa do Executivo.

Mais Recentes da CNN