É difícil que governo privatize Petrobras em um prazo curto, diz economista

Governo federal estuda projeto de lei para viabilizar a privatização da empresa

Produzido por Juliana Alvesda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (26), Romero Oliveira, head de renda variável da Valor Investimentos, afirmou ser difícil que o governo federal consiga privatizar a Petrobras em um prazo curto, perto da eleição de 2022, em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deverá tentar a reeleição.

“Querendo ou não, o governo teve três anos para conseguir avançar alguma agenda nesse sentido. Ontem essa declaração, de alguma forma, animou os investidores, mas de qualquer forma, nessa altura do campeonato, estamos entrando em ano eleitoral, com diversos fatores que dificultam a aprovação de um projeto dessa magnitude”, disse Oliveira.

O governo federal estuda um projeto de lei para viabilizar a privatização da Petrobras. A intenção inicial é vender as ações da estatal e, com isso, deixar de ser o principal sócio da companhia. A medida foi antecipada pela âncora da CNN Daniela Lima e pela analista de política Renata Agostini.

A notícia repercutiu no mercado, e as ações da Petrobras fecharam com ganhos de mais de 6%, mas também foram puxadas pelo reajuste dos combustíveis, que mostra que a empresa mantém a política de preços mesmo diante das pressões da inflação.

“É muito difícil para uma empresa passar por esse momento de privatização em um prazo tão curto, num período pré-eleitoral. O mercado já esperava alguma privatização nos últimos anos, dos Correios, da Eletrobras, alguma coisa no Banco do Brasil, da Petrobras, e nada disso veio”, disse.

“Então, é muito difícil que o governo faça em um prazo tão curto um movimento tão estrutural e difícil de ser implementado na prática.”

Mais Recentes da CNN