Em março, preço médio de passagem aérea no Brasil atinge maior valor em dez anos

Segundo a Anac, custo médio do ticket aéreo no mês foi de R$ 648; valorização do dólar e alta inflação dos combustíveis ajudam a explicar preço elevado

Elis Barretoda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Em março deste ano, o preço médio das passagens aéreas no Brasil atingiu o maior valor desde dezembro de 2012. Dados levantados pela CNN mostram que, no terceiro mês de 2022, o custo médio do ticket aéreo chegou a R$ 648,29, sendo superado apenas pelo preço registrado há quase dez anos, de R$ 676,37.

Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), mais da metade dos custos do setor aéreo são em dólar e só o combustível de aviação representa cerca de 30% desses gastos, fatores que podem explicar o aumento dos preços das passagens.

No atual cenário econômico, o dólar foi registrado acima dos R$ 5 durante todo o ano de 2021 e o menor valor médio mensal neste ano foi de R$ 4,76, em abril. Já o querosene de aviação (QAV) bateu preço médio recorde do litro no fim de maio de 2022, chegando a custar R$ 5,06 o litro, e acumula uma alta de 46,6% só neste ano.

No fim de 2012, o dólar para o mês estava cotado em R$ 2,07, maior valor para aquele ano. E nos últimos três meses de 2012, o preço do litro do QAV chegou a R$ 1,91, a maior cotação daquele ano.

O economista e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Alberto Ajzental, avalia que três principais fatores atuam na alta desses preços: o conflito na Ucrania, a alta dos juros no Estados Unidos e o cenário econômico registrado com a pandemia.

“A guerra na Ucrânia tirou a Rússia do mercado global de petróleo, o que aumentou muito o preço dessa commodity. E esse cenário não deve mudar muito até o fim deste ano. Outro ponto é que com a inflação global, os Estados Unidos estão atuando com alta de juros, o que vai encarecer o dólar. E por último, o cenário interno, de risco de furo do teto de gastos e déficit fiscal, tudo contribui para uma alta dos preços.”, pondera Ajzental.

Confirmando a alta de preços das passagens aéreas, dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que são usados para medir a inflação do país, mostram que na divulgação de abril de 2022, o item ‘passagens aéreas’ registrou um aumento de 9,48% no preço, em relação a março do mesmo ano.

Nesta terça-feira (7), a Anac divulgou dados do aumento de preços do combustível de aviação e das passagens aéreas, que segundo a Agência, foi 21% maior no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019.

Entretanto, para a Abear, apesar desse cenário de alta dos custos, o fato de a tarifa aérea doméstica ter elevação inferior ao do QAV e do dólar é um ponto positivo.

Segundo o presidente da Associação, Eduardo Sanovicz, “os dados da Anac mostram a eficiência e o esforço das empresas aéreas, que sempre buscam não repassar integralmente a alta dos custos para o consumidor, em meio a um cenário de disparada do Custo Brasil e de inflação em alta.”

Mais Recentes da CNN