Escultura do “touro de ouro” amanhece pichada e com cartaz contra a fome

Réplica do “touro de Wall Street” foi inaugurada nesta terça-feira (16) diante da sede da Bolsa de Valores brasileira, no centro de São Paulo

Rafaela Larada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

Manifestantes realizaram um ato de protesto contra a fome na escultura do “touro de ouro”, inaugurada nesta terça-feira (16) diante da sede da Bolsa de Valores (B3), na rua XV de novembro, no centro de São Paulo.

O grupo colou cartazes contra a fome na réplica do “touro de Wall Street”, que também teve a lateral pichada com um risco de tinta preta.

Pouco após os cartazes serem colados, funcionários da limpeza urbana da cidade realizaram a retirada dos papéis e a limpeza da escultura.

Nas redes sociais, o grupo de manifestantes divulgou uma nota afirmando que a escultura é símbolo da “fome, da miséria e da superexploração do trabalho”.

“O que para eles simboliza a força do mercado financeiro, para nós é um símbolo da fome, da miséria e da superexploração do trabalho. Assim como o Touro de Wall Street é alvo de trabalhadores e trabalhadoras que resistem, aqui o Touro de Ouro também será”, diz a nota.

Nesta terça-feira (16), a B3 informou que a estátua é uma parceria com o economista Pablo Spyer e o artista plástico e arquiteto Rafael Brancatelli.

Segundo a Bolsa de Valores, a escultura representa “o otimismo do mercado” – e também é uma “homenagem à força e à coragem do brasileiro, que ajuda o mercado a acontecer e o nosso país a se desenvolver”.

*Com informações de João Pedro Malar e Artur Nicoceli, da CNN

Mais Recentes da CNN