EUA e UE buscam aprofundar parcerias com foco nas cadeias de produção

Partes dizem que colaboram de perto nos padrões de tecnologias emergentes, no clima, em tecnologias limpas, governança de dados e plataformas de tecnologia

As partes pretendem estabelecer um sistema de alerta preliminar para prever eventuais problemas nas cadeias de semicondutores
As partes pretendem estabelecer um sistema de alerta preliminar para prever eventuais problemas nas cadeias de semicondutores 06/01/2020REUTERS/Steve Marcus

Gabriel Bueno da Costa, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Os Estados Unidos e a União Europeia anunciam, em comunicado conjunto publicado nesta segunda-feira (16) esforços para aprofundar as relações, a fim de estabelecer políticas e iniciativas nas frentes econômica e tecnológica.

As partes dizem que o Conselho de Comércio e Tecnologia EUA-UE, que teve reunião ministerial na França no domingo e nesta segunda-feira, estabeleceu alguns grupos de trabalho, inclusive um para aprofundar a cooperação ao expandir o acesso a instrumentos digitais para pequenas e médias empresas e “assegurar cadeias de produção cruciais, como a de semicondutores“.

As partes dizem que colaboram de perto nos padrões de tecnologias emergentes, no clima, em tecnologias limpas, governança de dados e plataformas de tecnologia, bem como em serviços de tecnologia de comunicações e no campo da informação. Além disso, mantêm foco no mau uso da tecnologia para ameaçar a segurança e os direitos humanos.

A reunião ocorreu na cidade francesa de Saclay, nas proximidades de Paris. O secretário de Estado americano, Antony Blinken, e a secretária de Comércio, Gina Raimondo, estiveram presentes, assim como Margrethe Vestager e Valdis Dombrovskis, vice-presidentes executivos da Comissão Europeia.

As partes pretendem estabelecer um sistema de alerta preliminar para prever eventuais problemas nas cadeias de semicondutores, bem como harmonizar a abordagem para investir nessa área, a fim de garantir a segurança da oferta e evitar “corridas por subsídios”.

Também almejam discutir mais preocupações no comércio, com o objetivo de evitar barreiras nessa frente. O comunicado afirma ainda que EUA e UE discutirão respostas para os “desafios da segurança alimentar global causados pela agressão russa à Ucrânia”.

Mais Recentes da CNN