Famílias de baixa renda não terão cobrança adicional na conta de luz em janeiro

Agência Nacional de Energia Elétrica anunciou que beneficiários da Tarifa Social continuarão sem acréscimos na cobrança

Beneficiários do programa Tarifa Social seguirão sem acréscimos na conta de luz
Beneficiários do programa Tarifa Social seguirão sem acréscimos na conta de luz Marcelo Camargo/Agência Brasil

Vinícius Tadeuda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, em comunicado desta quinta-feira (30), que as famílias de baixa renda continuarão sem acréscimos na cobrança da conta de luz em janeiro. As famílias inscritas no programa da Tarifa Social de Energia Elétrica seguirão com a bandeira tarifária verde.

A bandeira verde indica condições favoráveis de geração de energia e não inclui nenhum valor adicional na tarifa. Para os demais consumidores, continuará sendo cobrada a bandeira de escassez hídrica, em que consta o valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

Segundo a Aneel, o adicional cobrado na bandeira da maior parte dos consumidores visa fortalecer o enfrentamento do período de secas e escassez de recursos hídricos. Esse tipo de tarifa será cobrado até abril de 2022.

A Aneel também informou que as famílias de baixa renda inscritas no programa Tarifa Social continuarão pagando as bandeirs com descontos de 10% a 65% nas tarifas, dependendo da faixa de consumo. A agência estima que a partir de janeiro serão milhões de famílias beneficiadas.

Desde novembro está em vigor uma lei que determina a inclusão automática na Tarifa Social de Energia Elétrica de famílias atendidas pelos programas sociais do governo, como o Auxílio Brasil. Atualmente, são 12,3 milhões de famílias beneficiadas pela tarifa e a expectativa do governo é que mais de 11 milhões tenham acesso ao benefício.

Mais Recentes da CNN