Funchal: É difícil uma prorrogação do auxílio emergencial ser crédito extraordinário

Em entrevista à CNN, secretário especial do Tesouro e Orçamento explicou que a situação atual não se trata de uma "hipótese específica" para se enquadrar nas exigências de crédito extraordinário

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal, afirmou que em uma prorrogação do auxílio emergencial é difícil o enquadramento como crédito extraordinário.

“Medidas que usam crédito extraordinário requerem hipóteses muito específicas, por exemplo, a imprevisibilidade”, disse Funchal.

“Não verifica esse tipo de hipótese para um caso como agora.”

Em negociação com o Congresso para uma solução fiscal que garanta o novo programa social, o governo já admite uma prorrogação do auxílio emergencial. De acordo com relatos feitos à CNN, a medida pode ser adotada de maneira a complementar ao alcance do Auxílio Brasil.

“O que estamos estruturando é viabilizar o Auxílio Brasil através de precatórios”, explicou o secretário.

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, a reformulação do Bolsa Família precisa da cooperação entre Executivo, Legislativo e Judiciário.

 

Mais Recentes da CNN