Goldman Sachs acredita que bitcoin pode chegar a US$ 100.000

O banco disse em relatório esta semana que o preço do bitcoin pode mais do que dobrar nos próximos cinco anos

Os preços do Bitcoin recuaram recentemente —mas o Goldman Sachs ainda vê fortes ganhos à frente nos próximos anos.
Os preços do Bitcoin recuaram recentemente —mas o Goldman Sachs ainda vê fortes ganhos à frente nos próximos anos. Brian Wangenheim/Unsplash

Paul R. La Monicado CNN Business

Ouvir notícia

Os preços do Bitcoin recuaram recentemente —mas o Goldman Sachs ainda vê fortes ganhos à frente nos próximos anos.

A criptomoeda mais valiosa do mundo caiu para cerca de US$ 46.000, após atingir um recorde de quase US$ 69.000 em novembro.

Mesmo assim, a Goldman Sachs disse em um relatório esta semana que o bitcoin pode mais do que dobrar, para um pouco mais de US$ 100.000 por moeda, nos próximos cinco anos.

“Acreditamos que a participação de mercado do bitcoin provavelmente aumentará com o tempo como um subproduto da adoção mais ampla de ativos digitais”, disse Zach Pandl, co-diretor de câmbio internacional, taxas e estratégia de mercado emergente da Goldman Sachs, no relatório.

Pandl argumenta que o bitcoin vai roubar cada vez mais a fatia de mercado do ouro, que estagnou em torno de US$ 1.800 a onça.

Ele disse que, atualmente, o bitcoin representa cerca de 20% do chamado mercado de “reserva de valor”, um termo usado para descrever ouro, bitcoin e outros ativos alternativos, como moedas e commodities cujos preços —em teoria— não deveriam depreciar muito ao longo do período de tempo.

Pandl acredita que o bitcoin pode eventualmente representar 50% da reserva de mercado de valor, o que pode elevar o bitcoin cerca de 17% a 18% anualmente nos próximos cinco anos, para chegar ao nível de US$ 100.000.

“Achamos que comparar sua capitalização de mercado com o ouro pode ajudar a estabelecer parâmetros sobre resultados plausíveis para retornos de bitcoin”, acrescentou Pandl.

É claro que o bitcoin e outros criptos importantes como ethereum, binance, solana e tokens meme como dogecoin e shiba inu foram extremamente voláteis no ano passado.

Criptoativos estão se comportando mais como ações do que moedas neste momento.

Ainda assim, um número crescente de gestores de fundos importantes, incluindo Stanley Druckenmiller, Paul Tudor Jones e George Soros, investiram em bitcoin.

Os reguladores aprovaram fundos negociados em bolsa que rastreiam os preços futuros do bitcoin também, tornando ainda mais fácil para os investidores individuais mergulharem.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN