Ibovespa fecha no azul com PEC dos Precatórios no radar; dólar encerra em alta

Moeda norte-americana terminou a sessão desta terça-feira (23) com alta de 0,26%, cotada a R$ 5,608

Bolsa de valores em São Paulo
Bolsa de valores em São Paulo REUTERS/Amanda Perobelli

Priscila YazbekLigia TuonArtur Nicocelido CNN Brasil Business

Em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa terminou o pregão desta terça-feira (23) com alta de 1,50%, aos 103.653,82 pontos. Enquanto o dólar fechou com alta de 0,26%, cotado a R$ 5,608.

O mercado esteve de olho na atualização dos valores da PEC dos Precatórios, que abriu um espaço de R$ 106 bilhões no teto de gastos, R$ 14,5 bilhões a mais que os R$ 91 bilhões previstos antes, e na fala de Paulo Guedes nesta terça-feira.

O valor da PEC cresceu porque o governo estava considerando uma inflação de 8,7%, mas atualizou para 9,6%. Como o mercado já projeta inflação acima de 10%, o espaço deve aumentar.

“As indecisões da PEC [dos Precatórios] é um grande problema, pois causa uma instabilidade no mercado”, afirma Rodrigo Franchini, sócio da Monte Bravo Investimentos. “Dessa forma, o índice fica flertando com a dúvida, tornando a bolsa ainda mais volátil”.

Já o ministro da Economia disse, em audiência pública na Câmara dos Deputados, que “todo mundo” sabe que ele queria manter o teto de gastos, mas frisou que o Brasil é uma democracia e nem sempre o ponto de vista da equipe econômica vence.

“Economia não tem última palavra, luta até o final pelo que é correto tecnicamente”, declarou ainda.

Para a estrategista-chefe da Necton Investimentos, Bruna Marcelino, a afirmação de que a economia não tem a palavra final “mostra que a preocupação com gastos não é nem de longe unanimidade, pelo contrário”.

Commodity

Outro ponto que não deixou a Bolsa de Valores operar em níveis mais baixos foi o preço do minério de ferro. Os contratos futuros da commodity na China subiram nesta terça-feira (23), atingindo seu limite diário de 10% na sessão da manhã, com a expectativa de retomada da produção pelas siderúrgicas após controles rigorosos nos últimos meses, por determinação do governo.

“O lado da oferta de minério de ferro não mudou muito recentemente, mas mais usinas estão planejando aumentar a produção no mês que vem”, disse um trader de Pequim.

Os contratos futuros do minério de ferro mais negociados na bolsa de Commodities de Dalian, para entrega em janeiro, subiram até 9,9% na sessão da manhã, o maior ganho percentual desde 30 de setembro, e fecharam em alta de 7,8%.

O resultado é um dos motivos pelas mineradoras estarem ocupando o posto de maiores altas na sessão, às 16h55, horário de Brasília.

  • Braskem (BRKM5) +6,68%
  • Usiminas (USIM5) +4,76%
  • Vale (VALE3) +2,63%

Ambas as companhias possuem um peso relevante na carteira do Ibovespa.

Dólar

A moeda norte-americana avançou nesta terça-feira refletindo cenário internacional de menor apetite por risco em meio a perspectivas de aumentos de juros nos Estados Unidos já em 2022.

Ruídos em torno da tramitação da PEC dos Precatórios no Congresso também davam suporte à moeda norte-americana, mantendo investidores cautelosos sobre as perspectivas fiscais do Brasil.

A moeda norte-americana também se fortaleceu com o WSJ Dollar Index subindo para o nível mais alto desde julho de 2020. O índice mede o dólar em relação a uma cesta de moedas.

Por exemplo, a libra caiu nesta terça-feira para seu nível mais baixo deste ano em relação ao dólar, com os operadores avaliando o impacto de novas restrições de combate à Covid-19 na Europa.

O WSJ Dollar Index também estava apoiado pela notícia de que o presidente dos EUA, Joe Biden, nomeou Jerome Powell para um segundo mandato como chair do Federal Reserve, o banco central norte-americano.

“Embora (Powell) seja considerado bastante ‘dovish’, leniente em relação à inflação, a pessoa que poderia ter sido indicada no lugar dele seria ainda mais ‘dovish'”, explicou à Reuters Mauro Morelli, estrategista-chefe da Davos Investimentos.

Risco fiscal

Mais ponto de atenção para o mercado é que mesmo o espaço de R$ 106 bilhões não é suficiente para acomodar as promessas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como auxílio-caminhoneiro, vale-gás e reajuste de servidores — o que gera mais pressão sobre os gastos.

O mercado também monitora a tentativa de fatiamento da PEC. A ideia seria votar os pontos que garantem o Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro e colocar em outra PEC alterações, como a transformação do benefício em programa permanente.

Mas pelas regras fiscais, para tornar o auxílio permanente, o governo precisaria indicar fonte e, de novo, diz que essa fonte seria a Reforma do IR, que enfrenta resistências. Mais uma vez a questão fica num impasse.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou ainda que a Casa não terá dificuldades de aprovar a transformação do Auxílio Brasil de R$ 400 em algo permanente, em vez da proposta atual, que encerra o benefício em dezembro de 2022.

Sobe e desce da B3

Veja como ficaram os principais destaques do pregão desta terça-feira (23):

Maiores altas:

  • Braskem (BRKM5) +6,68%
  • Petrobras (PETR4) +5,46%
  • PetroRio (PRIO3) +5,29%
  • Ultrapar (UGPA3) +4,99%
  • Usiminas (USIM5) +4,76%

Maiores baixas:

  • Méliuz (CASH3) -5,43%
  • Totvs (TOTS3) -4,98%
  • Petz (PETZ3) -4,02%
  • Ecorodovias (ECOR3) -3,70%
  • Gol (GOLL4) -3,46%

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN