Judiciário foi preservado de mudanças da reforma administrativa, diz especialista

O consultor de risco político Creomar de Souza disse à CNN que um dos motivos é que alguns parlamentares são egressos dessas instituições

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o consultor de risco político Creomar de Souza afirmou que o poder Judiciário e os membros do Ministério Público foram poupados, até o presente momento, de mudanças mais drásticas na reforma administrativa.

De acordo com o especialista, um dos motivos se deve ao fato de que um número considerável de parlamentares são egressos dessas instituições. Além disso, ele reforça como as mesmas podem pressionar os políticos.

“Estas instituições, através das suas associações, tem uma enorme capacidade de pressão sobre os parlamentares, usando vários tipos de artifício que os colocam na defensiva.”

A comissão especial criada para analisar o texto da reforma aprovou nesta quinta-feira (23) o relatório do deputado Arthur Maia (DEM-BA). Ainda falta a análise de destaques.

Benefícios políticos para o governo

Segundo Creomar de Souza, uma aprovação da reforma administrativa poderia fazer o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tentar captar benefícios políticos.

Para ele, há essa possibilidade caso o chefe do Executivo “em uma eleição tenha a necessidade de fazer um resgate de pautas que o levaram ao poder em 2018”.

“Nesse aspecto em específico, o presidente poderá, em um cenário mais favorável, dizer que sob o seu governo não só uma reforma administrativa foi aprovada, como também uma reforma da previdência.”

Mais Recentes da CNN