Ibovespa sobe e fecha a 108 mil pontos pela 1ª vez no ano; dólar recua a R$ 5,46

Dados fracos nos Estados Unidos têm levado investidores a migrarem recursos para mercados emergentes e commodities

Do CNN Brasil Business*

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa teve alta firme nesta quarta-feira (19), e fechou com ganhos de 1,26%, aos 108.013,47 pontos. É a primeira vez que principal índice da bolsa brasileira encerra nesse patamar em 2022.

O mercado refletiu um processo de migração por parte dos investidores para áreas ligadas a commodities e para os mercados emergentes, o que favoreceu o Brasil e o real (que teve o melhor desempenho entre as principais moedas da sessão). Empresas varejistas e Vale deram impulso ao índice local, enquanto Bradesco e Itaú foram as principais contribuições negativas.

Já o dólar registrou a maior queda desde o fim de dezembro, quebrou um importante suporte técnico e fechou no menor patamar em dois meses, com o real liderando os ganhos entre as principais moedas globais em meio a um rali nas commodities e correção para baixo do dólar no mundo. A moeda recuou 1,68%, cotada a R$ 5,467.

Com a expressiva desvalorização, o dólar fechou abaixo de sua média móvel linear de 100 dias (R$ 5,511), o que costuma ser visto como presságio para mais quedas à frente.

No mercado de matéria-prima, o minério de ferro mais negociado de janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian fechou em alta de 2,5%, a 536 iuanes (US$ 84) a tonelada, puxando a alta dos contratos futuros de ferrosos na China, maior produtora mundial de aço, após três sessões de perdas, depois que o banco central do país sinalizou medidas adicionais para estabilizar a economia.

O país asiático “deveria introduzir mais políticas que conduzam à estabilidade” e “avançar na curva do mercado”, disse o vice-governador do banco central Liu Guoqiang na terça-feira, depois que o Banco Popular da China cortou inesperadamente os custos de empréstimos de médio prazo pela primeira vez desde abril de 2020.

Expectativas de mais medidas pró-crescimento do país asiático, enquanto pressões econômicas baixistas persistem, estão aumentando as esperanças de uma recuperação na demanda por metais, disseram analistas.

Ao mesmo tempo, os preços do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira. O brent teve alta de 1,06%, a US$ 8,44, e o WTI subiu 1,79%, a US$ 86,96. Os preços da commodity atingiram o maior patamar desde 2014.

Segundo analistas do Goldman Sachs, os preços do petróleo Brent devem superar os US$ 100 por barril neste ano. Eles afirmam que o mercado de petróleo continua em um “déficit surpreendentemente grande” já que o efeito da variante Ômicron do coronavírus na demanda pela commodity é, até agora, menor do que o que era esperado.

Vale destacar que cerca de 33% da bolsa brasileira é de companhias relacionadas ao setor de matéria-prima.

Sobe e desce da B3

Veja os principais destaques da sessão desta quarta-feira:

Maiores altas

  • Locaweb (LWSA3) +12,65%
  • Americanas (AMER3) +9,90%
  • Lojas Americanas (LAME4) +9,41%
  • Banco Inter (BIDI11) +8,70%
  • Magazine Luiza (MGLU3) +7,13%

Maiores baixas

  • Embraer (EMBR3) -2,79%
  • Cogna (COGN3) -2,22%
  • Azul (AZUL4) -1,33%
  • Minerva (BEEF3) -1,30%
  • Bradesco (BBDC4) -1,26%

Juros e o Fed

Os temores sobre a elevação de juros nos Estados Unidos aliviaram na semana passada após falas do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e um dado de inflação em linha com o esperado. Entretanto, qualquer alta de juros deve afetar negativamente o real, já que aumenta ainda mais a atratividade dos títulos do Tesouro norte-americano.

Estrategistas do Citi disseram em relatório desta quarta-feira que enxergam um “ambiente global que não está totalmente incomodado” com a alta recente nos rendimentos nominais e reais dos Estados Unidos, com os mercados “calibrando para baixo uma posição comprada em dólar originalmente muito expressiva”.

Dados fracos nos Estados Unidos, em especial as vendas no varejo, têm levado investidores a migrarem recursos para mercados emergentes e commodities, em busca de maiores ganhos. Como resultado, a moeda norte-americana também vem perdendo força no mundo, em detrimento de investimentos em commodities e mercados emergentes.

Na terça-feira (18), o dólar valorizou 0,61%, cotado a R$ 5,560, perto das máximas do dia. O Ibovespa subiu 0,28%, aos 106.667,66 pontos.

*Com informações da Reuters

Mais Recentes da CNN