Momento não é oportuno para debater alíquota de ICMS, diz economista

Líderes partidários voltam a discutir o preço dos combustíveis nesta segunda-feira (4) com o presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL)

Produzido por Juliana Alvesda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O economista e professor do Ibmec-SP Renato Veloni acredita que este não é o momento para o país discutir a alíquota de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para resolver a alta do preço dos combustíveis. O imposto é a principal fonte de arrecadação dos estados.

Em entrevista à CNN, o especialista afirmou não haver solução para aplicar hoje que resultará em efeitos positivos para o consumidor ainda neste semestre ou no próximo ano. Segundo ele, é preciso pensar em medidas a médio e longo prazo.

“Discutir isso no Congresso Nacional seria como fazer uma caridade com o chapéu do outro. Seria como o governo federal falar que existe uma chance de subsidiar e a conta quem vai pagar são os estados”, avaliou Veloni. “Eu diria que é um projeto que vai ter grande resistência, mas a discussão é muito boa.”

Líderes partidários voltam a discutir o preço dos combustíveis nesta segunda-feira (4) com o presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL).

Segundo o presidente da Câmara, o encontro de hoje será voltado para costurar um entendimento entre as lideranças e fazer a análise de duas propostas.

Eles vão discutir um projeto que unifica os valores de cobrança do ICMS e também a criação de um fundo para estabilizar a variação do preço de itens ligados ao petróleo.

Para Veloni, essa discussão poderia ser mais efetiva se ocorresse num momento de maior estabilidade política e econômica.

 

Mais Recentes da CNN