Pacheco diz que se reunirá com Lira para tratar sobre precatórios

Presidente do Senado afirmou que é preciso chegar a uma solução que respeite a regra do teto de gastos

Rafaela Larada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta segunda-feira (20) que se reunirá às 19h com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para tratar sobre os precatórios.

Os líderes visam chegar a uma solução sobre o pagamento dos precatórios e o incremento do Bolsa Família mantendo o respeito ao teto de gastos.

“Exatamente hoje teremos uma reunião no início da noite, às 19h, para discutir encaminhamento dos precatórios. Sabemos que há dificuldade e há a imposição judicial para o pagamento de R$ 89 milhões de precatórios. Há, por outro lado, a necessidade de nós implantarmos os programas sociais aos que precisam, o incremento ao Bolsa Família, e ao mesmo tempo respeitar o teto de gastos”, disse Pacheco.

Mais tarde, em coletiva de imprensa, Lira confirmou a reunião e exaltou a importância do debate.

Segundo ele, é preciso fazer com que o pagamento dos precatórios e o incremento ao Bolsa Família, cujo novo valor pode ser de R$ 300, não comprometa a responsabilidade fiscal.

“Este três conceitos que precisam coabitar. É essa nossa missão. Precisamos dar solução a este problema imediatamente. O precatório é direito de quem recebe, precisamos respeitar o teto, e também há a necessidade de ter recursos para o programa social”, completou.

Pacheco afirmou que para encontrar a solução para estes temas é preciso “o apoio de todos”. “Do poder Executivo, do Ministério da Economia, do Judiciário, em especial do STF.”

“Vamos sentar à mesa e ver quais 3 ou 4 alternativas temos. E como politica é a arte de escolher, vamos escolher a adequada para preservar estes conceitos que acabei de dizer: responsabilidade fiscal, espaço para programa social e o pagamento dos precatórios”, disse Pacheco.

O presidente do Congresso afirmou que o momento é de respeito e de “entender os problemas que temos”. Pacheco falou à imprensa em evento da em evento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) nesta segunda-feira.

Ele afirmou que é preciso haver “cooperação recíproca pela ordem do dia”. Pacheco ainda afirmou que é preciso reconhecer o “gesto” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após os atos de 7 de Setembro.

“O gesto foi importante, o que se espera de um chefe de Estado. É preciso manter o ambiente de hoje com respeito.”

Mais Recentes da CNN