PMI composto da China avança de 37,2 em abril para 42,2 em maio

Abaixo da marca de 50, que separa a expansão da contração, PMI registra terceiro mês seguido de contração

Leitura refletiu ganho de fôlego tanto na atividade industrial quanto em serviços
Leitura refletiu ganho de fôlego tanto na atividade industrial quanto em serviços FILE PHOTO: Employees work on the production line of mobile gaming controllers for U.S. company T2M, at a factory in Dongguan, Guangdong Province, China December 7, 2021. REUTERS/David Kirton

Matheus Andrade, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da China avançou de 37,2 em abril para 42,2 em maio, de acordo com pesquisa divulgada pela S&P Global e a Caixin Media.

Abaixo da marca de 50, que separa a expansão da contração, o PMI registrou o terceiro mês seguido de contração.

A leitura refletiu ganho de fôlego tanto na atividade industrial quanto em serviços. Divulgado no mesmo levantamento, o PMI de serviços subiu de 36,1 em abril para 41,4.

Para Wang Zhe, economista do Caixin, “em maio, os surtos locais de covid-19 continuaram, e a fabricação e a atividade de serviços melhorou ligeiramente, mas continuou a contrair, com os serviços sendo mais atingidos”.

As consequências da pandemia na oferta e na demanda transmitidos ao mercado de trabalho se deteriora a um ritmo mais rápido nos setores de manufatura e serviços, avalia.

“Cadeias de suprimentos e prazos de entrega logísticos mais longos ainda precisam melhorar”, afirma Wang.

De acordo com o economista, as empresas permaneceram sob grande pressão de custos, e os danos da última onda de surtos domésticos de Covid-19 podem superar os de 2020.

Mais Recentes da CNN