Preços de carros mais vendidos sobem mais do que a inflação

Veja o comparativo da evolução dos preços dos automóveis mais vendidos do Brasil em agosto

Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Não é segredo que a indústria automotiva sofreu gravemente com a pandemia. As montadoras já tiveram que enfrentar o fechamento de fábricas e concessionárias. Mais recentemente, a crise de fornecimento de semicondutores e matérias-primas colocou mais pressão no mercado.

O resultado pode ser visto no constante aumento nos preços dos carros 0 km no Brasil. A demanda ainda está aquecida, enquanto a oferta não foi normalizada, o que piorou a situação dos preços.

Na maioria dos casos, a evolução dos valores cobrados pelos automóveis superou – e muito – a inflação oficial registrada pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), calculado pelo IBGE.

Para esse comparativo, foram considerados os valores das versões de entrada de dez dos carros mais vendidos do Brasil em agosto com aqueles cobrados pela configuração equivalente no lançamento do carro.

Por lançamento, consideramos uma mudança de geração ou grande alteração visual ou mecânica. Carros como o Toyota Corolla Cross, que estreou nesse ano, e o Hyundai Creta, que passou por uma reestilização recentemente, ficaram de fora por ainda não terem completado um ano de mercado.

O maior aumento está justamente no veículo mais vendido do Brasil no mês passado. A atual geração da Fiat Strada estreou no mercado brasileiro em junho de 2020. Sua versão mais barata custava R$ 63.590 enquanto hoje o modelo não sai por menos de R$ 84.390. O aumento foi de 32,71%. Já a inflação oficial no período foi de 10,62%, três vezes menos. Corrigindo o valor de lançamento apenas pelo IPCA, o preço seria de R$ 70.347.

Outro exemplo é o do Volkswagen Gol. Sua última grande atualização aconteceu em julho de 2018, quando o longevo hatchback recebeu a opção de câmbio automático. Naquela época, sua versão mais barata custava R$ 44.990, enquanto hoje não sai por menos de R$ 66.560. O preço subiu 47,94%, enquanto o IPCA no período foi de 16,48%. Seu valor de lançamento corrigido apenas pelo índice oficial seria de R$ 52.406.

O Renault Kwid foi lançado em junho de 2017 com a proposta de ser o carro mais barato do Brasil. Tanto que chegou custando R$ 29.990. Hoje, porém, sua versão mais básica, sem ar-condicionado ou direção assistida, sai por R$ 48.290. O preço subiu 61,02%, enquanto o IPCA de lá para cá foi de 29,13%. Seu preço corrigido somente pela inflação oficial seria de R$ 36.383.

Entre os mais vendidos, o carro que menos descolou do índice de preços foi o Hyundai HB20. O carro foi lançado em setembro de 2012 e custava a partir de R$ 31.995, saindo hoje por R$ 60.390. O aumento de 88,75% parece alto, mas a inflação no período foi de 67,31%. A diferença entre o preço oficial e o valor corrigido somente pelo IPCA é uma das menores. Se o valor fosse corrigido somente pela inflação, o carro deveria custar R$ 53.531.

Confira o aumento de preço dos mais carros vendidos desde o lançamento

A tabela está por ordem de lançamento

Tópicos

Mais Recentes da CNN