Presidente do Credit Suisse renuncia após violar restrições contra Covid-19

Investigação do conselho do banco descobriu que Antonio Horta-Osorio desrespeitou os protocolos de quarentena do Reino Unido e da Suíça

Antonio Horta-Osorio, ex-presidente do Credit Suisse
Antonio Horta-Osorio, ex-presidente do Credit Suisse Stefan Wermuth/Reuters

Anshuman Dagada Reuters

Ouvir notícia

O presidente do Credit Suisse, Antonio Horta-Osorio, renunciou após desrespeitar as regras de quarentena da Covid-19, informou o banco nesta segunda-feira (17), levantando questões sobre a nova estratégia futura enquanto tenta se recuperar de uma série de escândalos.

Isso ocorre menos de um ano depois que o banqueiro português foi contratado para ajudar o banco a lidar com a implosão da empresa de investimentos Archegos e a insolvência da empresa britânica de financiamento da cadeia de suprimentos Greenshill Capital, mesmo quando ainda estava se recuperando da saída de seu CEO Tidjane Thiam em 2020 por um escândalo de espionagem.

Combinados, estes provocaram perdas de bilhões de dólares e demissões no segundo maior banco da Suíça, e Horta-Osorio anunciou uma nova estratégia em novembro para conter os investimentos.

No entanto, a conduta pessoal de Horta-Osório foi recentemente analisada, com relatos de que ele violou as regras de quarentena duas vezes em 2021.

“Lamento que várias das minhas ações pessoais tenham levado a dificuldades para o banco e comprometido minha capacidade de representar o banco interna e externamente”, disse Horta-Osório em comunicado divulgado pelo Credit Suisse.

“Acredito, portanto, que minha demissão é do interesse do banco e de seus stakeholders neste momento crucial”, acrescentou o português.

O Credit Suisse disse que Horta-Osorio renunciou após uma investigação do conselho, e que Axel Lehmann assumiu o cargo de presidente com efeito imediato.

“Ele está na seção de ‘bens danificados’ há algum tempo. Embora Horta tenha sido responsável pela nova estratégia, seu curto mandato significa que a reforma provavelmente está apenas nos estágios iniciais”, disse Justin Tang, chefe de pesquisa no consultor de investimentos United First Partners em Cingapura.

“A ironia disso é que Horta foi contratado para consertar o dano reputacional ao Credit Suisse e renovar sua cultura de risco no banco”, acrescentou Tang.

Em dezembro, a Reuters informou que uma investigação interna preliminar do banco descobriu que Horta-Osório participou das finais de tênis de Wimbledon em Londres em julho sem seguir as regras de quarentena do Reino Unido.

Horta-Osorio também quebrou as regras em uma visita à Suíça em novembro, deixando o país durante um período de quarentena de 10 dias, informou o banco em dezembro.

Mais Recentes da CNN