Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Produção industrial brasileira cresce 0,7% em fevereiro, diz IBGE

    Resultado eliminou parte da queda de 2,2% registrada em janeiro, mas setor permanece 2,6% abaixo do patamar de antes do início da pandemia, disse o IBGE nesta sexta-feira

    Ligia Tuon*do CNN Brasil Business

    Ouvir notícia

    A produção industrial cresceu 0,7% em fevereiro, na comparação com o mês anterior, disse o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (1°).

    O resultado ficou acima da expectativa do mercado, em torno de 0,3%.

    Com o desempenho de fevereiro, o setor recuperou parte da queda de 2,2% registrada em janeiro, mas ainda fica 2,6% abaixo do patamar de antes do início da pandemia, diz o IBGE. O setor também está 18,9% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.

    “O setor extrativo teve uma queda importante em janeiro (-5,1%), por conta do maior volume de chuvas em Minas Gerais, naquele mês, o que prejudicou a extração do minério de ferro. Com a normalização das chuvas, houve uma regularização da produção”, diz o gerente da pesquisa, André Macedo, em nota.

    Macedo ressalta ainda que janeiro é caracterizado por redução de jornadas de trabalho e pelo movimento maior de férias coletivas. Em fevereiro, há o retorno normal ao trabalho, que impulsiona a produção do mês. Isso ajuda a entender o resultado positivo de fevereiro na margem da série”, diz.

    No ano, a indústria acumula queda de 5,8% e, em 12 meses, alta de 2,8%. Frente a fevereiro de 2021, o recuo foi de 4,3%.

    / IBGE

    O desempenho do setor foi positivo no mês nas quatro categorias econômicas consideradas pela pesquisa e em 16 dos 26 ramos pesquisados. O destaque foram as indústrias extrativas, com alta de 5,3%, e produtos alimentícios, com 2,4%.

    “O setor alimentos teve seu quarto mês positivo de crescimento, acumulando no período ganho de 14,0%. Em fevereiro, os destaques foram a produção de açúcar e carnes e aves, dois grupamentos importantes dentro do setor de alimentos”, diz Macedo.

    Também contribuíram positivamente para o resultado de fevereiro produtos farmoquímicos e farmacêuticos (12,7%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3,2%), metalurgia (3,3%), bebidas (4,1%), outros equipamentos de transporte (15,1%) e produtos de borracha e de material plástico (2,9%).

    Entre as quedas, o IBGE destaca a produção de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-1,8%) e celulose, papel e produtos de papel (-3,4%).

    A indústria brasileira vem encontrando grandes dificuldades para se recuperar em um ambiente de inflação e juros altos internamente e ainda desafios de oferta no exterior, com o agravante agora das incertezas provocadas pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

    No fim de fevereiro, o governo reduziu as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 25% para todos os produtos com exceção de tabaco, numa medida com o objetivo de ajudar a conter a inflação e dar um impulso à indústria.

    *Com Reuters

     

    Mais Recentes da CNN