Reajuste salarial de 5% pode significar início de negociação, dizem servidores do BC

Aumento é considerado insuficiente por várias categorias

Servidores do BC estão em greve há duas semanas
Servidores do BC estão em greve há duas semanas Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Fernando Nakagawado CNN Brasil Business

Ouvir notícia

A proposta do governo federal de um aumento linear de 5% a todos os servidores públicos federais é considerada insuficiente por várias categorias, como auditores da Receita Federal e funcionários do Banco Central.

Apesar de o número ser menor que as reivindicações desses grupos, algumas categorias sinalizam que o aumento poderá abrir uma porta de negociação com o governo federal.

“O reajuste de 5% é muito pequeno diante da inflação acumulada no governo Jair Bolsonaro já ser superior a 20%. Se concretizada, essa proposta pode significar o início de negociação, mas, para nós, é insuficiente”, diz o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, o Sinal, Fabio Faiad.

Ontem, os servidores do BC realizaram assembleia após a não realização de reunião com o presidente da instituição, Roberto Campos Neto. O encontro havia sido sinalizado pela direção do banco para tratar da greve. Sem o avanço nas conversas, mais de 80% dos 1.300 servidores votaram pela continuidade da greve na terça-feira (12).

Paulo Oshiro, presidente do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal de São Paulo, também destaca que o porcentual oferecido é muito abaixo da inflação e lembra que os auditores pedem mais que o reajuste salarial. “A pauta da Receita Federal envolve a recomposição do orçamento do órgão, realização de concurso público e cumprimento da Lei 13.464 de 2017, que prevê o programa de produtividade”, diz.

Mais Recentes da CNN