Reforma do IR pode reduzir investimento e gerar desemprego, diz especialista

A Câmara dos Deputados está discutindo a reforma do Imposto de Renda, que pode ser votada nesta terça-feira (17)

Produzido por Fernanda Pinotti e Priscila Yazbek, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

A Câmara dos Deputados está discutindo a reforma do Imposto de Renda, que pode ser votada nesta terça-feira (17). À CNN, o economista Romero Tavares, PhD em tributação internacional pela universidade de Viena, pesquisador do Insper e sócio da PwC, afirmou que o projeto é “terrível” para a economia brasileira.

Na avaliação do especialista, o incremento de arrecadação que está sendo proposto tanto para empresas grandes quanto para as médias pode causar uma redução do investimento produtivo para o país, além de contribuir para a alta do desemprego. 

“De fato vinha sendo discutida essa correção da tabela progressiva do imposto de renda das pessoas físicas. Não tenha dúvida que independente de qualquer reforma mais estruturante do imposto de renda, esse era um tema que estava pendente e era necessário. Então, sob essa perspectiva, sim, é necessário que haja uma correção da tabela progressiva do imposto de renda das pessoas físicas”, avaliou Tavares.

“O que acontece é que em outros anos que isso aconteceu não veio ao custo de aumento de cargas sobre o investimento produtivo. As empresas de porte médio em setores como confecções e gráficas, com um grande número de empregos contidos nessas empresas, sofrendo um aumento de cargas sobre seus lucros e dividendos, elas de fato têm menos capacidade de manter empregos que tem hoje e de gerar empregos novos. Por isso que acaba sendo ruim.”

Uma reforma mais interessante, disse Tavares, seria aquela que contribuísse mais para o investimento produtivo, que levasse em consideração outros tributos, e não só o imposto de renda. “Ou então que pelo menos só se ativesse essa necessária correção da tabela progressiva.”

 

 

 

Mais Recentes da CNN