União Europeia cobra mais ações ambientais do Mercosul, em especial, do Brasil

Europeus só vão ratificar acordo entre os dois blocos se virem mais compromisso dos sul-americanos com meio ambiente e redução do desmatamento

Denise Odorissi, da CNN, em Londres

Ouvir notícia

 

O chanceler brasileiro Carlos França participou nesta sexta-feira (30) de evento promovido pela Confederação Nacional do Comércio (CNI) com a agência de promoção de negócios Europe Business para discutir o acordo União EuropeiaMercosul.

O evento contou com a participação de agentes-chave na negociação do acordo comercial e serviu para que integrantes do bloco europeu dessem recados ao Mercosul e, em especial, ao Brasil sobre o que deve ser feito para ratificar o acordo, firmado em 2019 após 20 anos de negociações, mas que até hoje não foi ratificado.

O comissário europeu disse que eventos recentes ligados ao meio ambiente deixaram a Europa desconfiada em relação ao compromisso dos países do Mercosul, especialmente o Brasil, sobre suas políticas ambientais.

Por isso, os europeus disseram que querem ver mais compromisso do bloco sul-americano com o Acordo de Paris e a redução do desmatamento até o fim de 2021. Essas são as condições dos europeus para que o acordo seja ratificado.

A ratificação só irá acontecer quando todos os países-membros dos dois blocos aceitarem o acordo. Para tal, mais de 30 governos nacionais terão que aprovar a resolução final da negociação.

O acordo entre União Europeia e Mercosul é o maior já negociado entre dois blocos considerando o volume de negócios e a eliminação de até € 4 bilhões em tarifas de importação, cerca de R$ 26 bilhões.

União Europeia
União Europeia
Foto: Shutterstock

 

Mais Recentes da CNN