Cobertura de R$ 65 milhões está à venda no RJ; veja imagens

Venda e lançamento de imóveis de médio e alto padrão crescem no Brasil

Cleber Rodrigues, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com vista para a praia do Flamengo, na zona sul do Rio, a maior cobertura da América Latina segue à procura de um proprietário. São quatro andares, cinco quartos, dez banheiros, jardim suspenso com piscina e garagem para 12 carros.

Os quase 4 mil m² de luxo estão à disposição de quem puder desembolsar R$ 65 milhões. Engana-se quem pensa que não há interessados.

“No meio dessa pandemia, tivemos quatro contatos importantes para a compra da cobertura. Outras, estão no radar. É claro que esse tema atraiu uma enormidade de curiosos, “clientes fake” e até pessoas com certo desequilíbrio psicológico, que muitas vezes acreditavam ter capacidade de compra do apartamento e ligavam para negociar. Foi necessário criar um filtro tecnológico para minimizar esse tipo de contato vazio. Muitos corretores me procuraram para criar parcerias de venda. Tenho acordo com alguns pelo Brasil e fora também”, explica Henrique Martins, gerente comercial da RE/MAX RV e especialista em imóveis de alto padrão e corporativos do Rio. 

De acordo com o indicador Abrainc-Fipe, o comércio de empreendimentos de médio e alto padrão tem sido cada vez mais lucrativo no Brasil. Segundo o levantamento mais recente, no trimestre móvel (fevereiro, março e abril), os lançamentos do segmento tiveram uma expansão de 118%, contribuindo para um crescimento de 16% no volume lançado em 12 meses.

Em relação às vendas do segmento, o mesmo trimestre aponta uma elevação de 13% em relação ao mesmo período de 2020; o que representa uma ligeira alta de 0,3% em 12 meses.

Para o presidente da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), Luiz França, é relevante destacar que esta é a primeira vez, desde fevereiro de 2020, que o segmento de Médio e Alto Padrão (MAP) registrou elevação simultânea dos lançamentos e vendas apurados em 12 meses, em relação ao período anterior.

“A procura por imóveis de alto padrão se dá por alguns pontos muito importantes. Primeiro, hoje, no Brasil, nós temos uma taxa de juros negativa. Enquanto nós temos uma taxa Selic de 4,25%, a inflação é de 8%, o que estimula o investimento no mercado imobiliário”, explicou Luiz França, presidente da Abrainc, acrescentando que a busca por conforto e espaço durante a pandemia, também contribuem para o atual cenário do segmento. 

Corretor exclusivo da cobertura no Flamengo, Henrique Martins acredita que o câmbio brasileiro defasado e a baixa performance no mercado financeiro, são aspectos que têm atraído muitos investidores com capital estrangeiro no país. Com otimismo que o segmento oferece, Henrique projeta vender a cobertura mais luxuosa do Brasil até 2022.

“Acreditamos que a partir do momento em que as viagens internacionais forem completamente liberadas e o mercado voltar a circular normalmente, chegaremos ao final desse projeto com a concretização da venda. Existem interessados no mercado árabe e do agronegócio brasileiro que estão com essa operação em seus alvos, meu palpite é de que em 2022 teremos um final muito feliz”, diz ele.

 

Mais Recentes da CNN