Via, Arezzo: 10 ações recomendadas por corretoras para investir em outubro

As empresas recomendaram, principalmente, ações ligadas ao varejo

Maxim Hopman/Unsplash

Tamires Vitoriodo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A alta da inflação no Brasil, a crise hídrica, o aumento no preço dos combustíveis, bem como a tensão entre Poderes se tornaram grandes preocupações para os investidores no mês de setembro. O reflexo foi sentido na bolsa. O Ibovespa, principal índice de B3, encerrou o mês passado em queda de 6,57%.

Investidores também voltaram os olhares para o cenário internacional. Nos Estados Unidos, possível a alta dos juros continua no radar, e na China, a preocupação é com a sinalização de uma desaceleração econômica puxada por novas restrições contra a Covid-19, menores estímulos governamentais, escassez de insumos e crise energética.

Preocupa também a situação da incorporadora imobiliária chinesa Evergrande, considerada a segunda maior do país, que está endividada e com risco de colapsar.

Para outubro, alguns dos problemas devem continuar, mas o mercado deve ficar de olho também nos impactos da elevação da Selic em um ponto percentual, indo a 6,25% ao ano — visto com bons olhos para os investidores.

A carteira

Nesse cenário, o CNN Brasil Business ouviu casas de análises para indicar opções de rentabilidade. As empresas recomendaram, principalmente, ações ligadas ao varejo.

Para chegar a esta lista, Toro Investimentos, Guide, Genial Investimentos, Órama, Warren e XP sugeriram 10 papéis cada, com peso de 10%.

Via

Ação: VIIA3

Comentário: Toro Investimentos

“A Via se tornou referência no varejo nacional, principalmente no e-commerce, ao longo dos últimos tempos. A empresa apresenta uma operação cada vez mais acertada e conseguiu performar muito bem mesmo ao longo da pandemia. Nos últimos meses, a performance do papel arrefeceu na bolsa, com o ativo voltando a patamares de preço atrativos. A volta do otimismo com o consumo e o aumento sazonal da demanda observada em suma no último trimestre do ano pode pressionar a retomada das altas das ações.”

Vamos

Ação: VAMO3

Comentário: Guide Investimentos

“A Vamos é uma companhia que pertence ao grupo Simpar (ex-JSL), e atua no segmento de locação de caminhões e máquinas pesadas, além de possuir concessionarias das marcas Valtra e Fendt no Centro-Oeste.

A Vamos opera mais de 15 mil ativos com prazo de locação médio de cinco anos, o que garante uma previsibilidade de receita, facilitando a alocação de capital e seu crescimento.

Outro diferencial competitivo da Vamos é a sua capilaridade de atuação, com cerca de 2,5 mil oficinas credenciadas ao redor do país para prestação de serviços e manutenção para os seus clientes.

Avaliamos que a companhia se encontra em um mercado com grande potencial de crescimento, e baixa competição, com uma grande quantidade de players de pequeno porte atuando, o que gera oportunidade de consolidação através de M&As mas também via crescimento orgânico.

Seguimos com visão positiva para a empresa, que segue crescendo a ritmos acelerados, com rentabilidade elevada em um mercado ainda bastante pulverizado. Ainda destacamos as oportunidades de novas aquisições por parte da companhia e uma possível internacionalização no futuro que podem destravar ainda mais valor para a empresa.”

Vale

Ação: VALE3

Comentário: XP Investimentos

“Atribuímos o desempenho inferior da Vale (queda de -15% no mês) ao fraco desempenho do minério de ferro em meio às crescentes incertezas na China. Em nossa opinião, a queda acentuada da commodity deveu-se a: desaceleração das atividades de manufatura em meio a uma crise energética na China e manutenção dos cortes na produção de aço. No entanto, continuamos otimistas com a Vale devido à forte geração de caixa, mesmo considerando os preços atuais da commodity.”

Klabin

Ação: KLBN11

Comentário: XP Investimentos

“Atribuímos o desempenho inferior da Klabin à queda dos preços da celulose de fibra curta (queda de 1,1% no mês), apesar do dólar mais alto. Mantemos nossa perspectiva positiva no futuro, com base na expansão da margem com maiores volumes no segmento de papel. Além disso, acreditamos que os papéis para embalagens e papelão ondulado continuarão a se beneficiar do bom momento do setor, potencializado pela redução dos preços de aparas, com a normalização da cadeia. Seguimos otimistas com a Klabin.”

PetroRio

Ação: PRIO3

Comentário: Warren

“A inclusão da PetroRio vai em linha com nossa estratégia de procurar empresas com grande potencial de valorização e resultados crescentes a preços atrativos.

Com um tamanho 100 vezes menor do que a Petrobras e um potencial de crescimento bem mais alto, a PetroRio é de longe a empresa mais eficiente do segmento de exploração e produção no Brasil. O foco da companhia é adquirir campos maduros e atuar para reduzir seus custos e gerar melhores resultados. Desde 2015, a empresa vem adquirindo campos maduros em alta velocidade e elevando a produção, sem perder eficiência.

Atualmente, o custo de extração de petróleo da PetroRio está em torno de US$ 14/barril, o que torna a empresa uma verdadeira máquina de gerar caixa, resiliente a praticamente qualquer cenário de preços de petróleo.”

Arezzo

Ação: ARZZ3

Comentário: XP Investimentos

“Mantemos nossa visão construtiva para a empresa, uma vez que ela é uma empresa de alta qualidade com perspectivas sólidas de crescimento orgânico (Ana Capri, Vans, Reserva) além de contar com diversas opcionalidades de crescimento (com a entrada em infantil, chinelos e vestuário feminino); e ela está bem posicionada para se beneficiar da retomada/recuperação econômica dado que acreditamos que a categoria de calçados foi duramente despriorizada em 2020, principalmente no que diz respeito a sapatos sociais/casuais (foco da Arezzo).”

Grupo Ultrapar

Ação: UGPA3

Comentário: Toro Investimentos

“A Ultrapar é um dos maiores grupos empresariais brasileiros, atuando nos nos setores de distribuição de combustíveis, através da Ultragaz e da Ipiranga dentre outras linhas de negócio.

Se observarmos uma retomada econômica em 2022, a Ultrapar pode se beneficiar de uma melhora nas vendas e da diluição de custos fixos com a elevação dos volumes de combustíveis líquidos vendidos.

Em uma análise de preço, vimos algumas empresas mais ligadas ao petróleo apresentarem forte volatilidade no mês, em especial Petrorio. Todavia, a Ultrapar inicia sua inflexão de preços agora, abrindo mais espaço para o movimento comprador do papel no mês de outubro.”

Eneva

Ação: ENEV3

Comentário: Warren

“As perspectivas para geração de energia termelétrica são promissoras para o Brasil ao longo dos próximos anos, tendo em mente o agravamento da crise hídrica nos reservatórios Sudeste/Centro-Oeste.

Chamamos a atenção para a predominância do sistema hidrotérmico brasileiro, que juntas correspondem a 71% da capacidade operacional de geração elétrica do país.

A Eneva está bem posicionada para capturar as oportunidades da mudança do mercado de energia brasileiro.

Com um despacho médio de 65% em suas unidades termelétricas (UTE), de acordo com dados divulgados no 2º trimestre deste ano, acreditamos que a companhia tem espaço para elevar ainda mais esse número, tendo em vista os dados de um fraco volume de chuvas projetado para a região Sudeste, divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em setembro.

Somado ao agravamento da crise hídrica, a disparada dos preços de gás natural Henry Hub, nas últimas semanas, pode exercer um impacto positivo no Ebitda da Eneva e consequentemente na desalavancagem operacional da empresa.”

BTG

Ação: BPAC11

Comentário: Órama

“O banco vem se consolidando como uma plataforma completa de serviços financeiros, que atende desde a pessoa física até os clientes mais sofisticados. Assim, enxergamos com bons olhos o aumento nas taxas de juros, que resulta em maiores spreads cobrados nas operações de intermediação e gera uma ampla gama de possibilidades de estruturação e prestação de serviços.

Ressaltamos ainda o notável crescimento das operações que o banco entregou ao longo de 2020, com especial atenção para os serviços de wealth management, que geram importantes sinergias e receitas para a companhia. O grande ativo do banco é a excelência do seu time e sua capacidade de entrega.”

Assaí

Ação: ASAI3

Comentário: Guide

“O Assaí apresentou um ritmo de crescimento impressionante nos últimos anos, através de uma estratégia de abertura de novas lojas, mas também de crescimento nas vendas de mesmas lojas, em função do cenário difícil vivido pela economia brasileira, sendo o player do setor que mais cresce.

A mudança no comportamento do consumidor que passou a adotar cada vez mais o formato atacarejo tem contribuído para esse crescimento orgânico.

Para o segundo trimestre de 2021, seguimos com a visão positiva para o Assaí, com expectativa de manutenção do ritmo de abertura de lojas e o cenário ainda desafiador nos deixa confortáveis com a estratégia de preços da companhia, que tende a se beneficiar em momentos de crise.

Ainda, a reabertura de bares e restaurantes tende a contribuir com uma solidez ainda maior de seus resultados.”

Mais Recentes da CNN