Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ajuste do IR deve vir após aprovação da reforma tributária, diz Haddad

    Além disso, o ministro disse que uma possível desoneração da folha de pagamentos deve estar combinada na proposta de reforma sobre a renda

    Haddad em fala a jornalistas no Ministério da Fazenda
    Haddad em fala a jornalistas no Ministério da Fazenda Reprodução CNN

    Elis BarretoAna Patrícia Alvesda CNN

    Brasília

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira (18) que o reajuste da tabela do Imposto de Renda deve ser feito somente após a aprovação da PEC da reforma tributária no Congresso Nacional.

    Perguntado sobre uma nova tabela para o IR, o ministro disse que “só depois da aprovação da reforma tributária sobre consumo, mais pro final do ano”.

    A fala do ministro foi feita a jornalistas, no ministério da Fazenda.

    Haddad também foi questionado sobre mudanças na tributação de lucros e dividendos, e do IRPJ (Imposto sobre a renda de pessoa jurídica).

    “Não. Vamos começar as discussões internas na Fazenda, vamos apresentar para a área econômica. Mesmo protocolo que a fente smepre faz para as coisas sairem bem feitas.”, disse o ministro.

    Além disso, o mandatário da pasta disse que uma possível desoneração da folha de pagamentos deve estar combinada na proposta de reforma sobre a renda.

    Durante as discussões da PEC 45, chegou-se a cogitar prever a desoneração da folha no texto. Sobre isso, Haddad considera “muito ruim” essa junção.

    “Misturar assuntos muito diferentes, vai comprometer a reforma sobre consumo”, completou o ministro.