Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Antonio Batista: Gerações diferentes têm muito a aprender umas com as outras

    Especialista CNN em gestão e negócios explicou como empresas podem combater o etarismo e atuar na inclusão de profissionais mais experientes no mercado de trabalho

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    Apesar do número crescente de iniciativas em diversidade e inclusão de pessoas acima de 50 anos nas empresas, ainda existe preconceito com trabalhadores dessa faixa etária. O Especialista CNN em gestão e negócios, Antonio Batista, explicou como as empresas podem agir para combater a discriminação com trabalhadores mais experientes.

    Batista ressaltou que a expectativa de vida no Brasil tem aumentado, mas o mercado de trabalho não inclui as pessoas mais maduras no mesmo ritmo. “Ainda é muito comum ver etarismo nas empresas. Os mais velhos são considerados menos competentes e capazes, e sua experiência tende a ser desvalorizada.”

    O especialista também explicou que as gerações têm muito a aprender umas com as outras. Estudos mostram que profissionais mais maduros são mais fiéis à empresa, mais comprometidos com o trabalho e têm mais equilíbrio emocional, embora tenham menor propensão à criatividade e dificuldade de adaptação às novas tecnologias.

    As empresas podem e devem combater o etarismo. Batista explicou: “não devemos rotular os colaboradores ou estabelecer filtros de faixa etária nos processos seletivos. Também é possível criar vagas afirmativas para estas gerações e investir em processos de treinamento contínuo para os funcionários da empresa”.

    Veja mais no vídeo acima.