Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Argentina eleva juros básicos em 6 pontos, para 97% ao ano

    Aperto monetário é tentativa de conter inflação de três dígitos e faz parte de novo pacote de medidas para contornar crise

    da Reuters

    O banco central da Argentina elevou nesta segunda-feira (15) a taxa básica de juros em 6 pontos porcentuais, para 97% ao ano. Segundo a autoridade monetária, o aumento se deve à forte escalada inflacionária registrada em abril.

    A medida faz parte de uma série de novas diretrizes econômicas anunciadas no último domingo (14) pelo governo do presidente Alberto Fernández para lidar com a instabilidade financeira sofrida pelo país sul-americano.

    A nova taxa anual de 97% aplica-se à negociação de títulos “Leliq” e depósitos a prazo, disse, enquanto a autoridade monetária ordenou uma redução de 200 pontos na taxa aplicada aos cartões, disse o porta-voz.

    Um retorno de 97% TNA (taxa nominal anual) equivale a 154,2% de taxa efetiva anual (TEA) e a 8,1% ao mês.

    O índice de preços ao consumidor da Argentina subiu 8,4% em abril e atingiu 108,8% nos últimos 12 meses, informou a agência de estatísticas Indec na semana passada.

    No final de abril, o banco central havia elevado a taxa de referência em 1.000 pontos, para 91%.