Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BC eleva projeção do PIB em 2023 para 2,9% e projeta inflação fora da meta

    Meta de inflação está em 3,25% para este ano, com margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo

    Cristiane Nobertoda CNN

    Brasília

    O Banco Central revisou a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, elevando para 2,9% ao final de 2023. A instituição também projeta aumento da inflação em 5%, portanto, fora da meta estabelecida pelo governo em 3,25% neste ano.

    De acordo com a autoridade monetária, a revisão do crescimento econômico, em 0,9% no segundo trimestre, que “foi bem maior do que o esperado”. Segundo o BC, o desempenho do agro também foi um dos fatores.

    No entanto, “permanece a perspectiva de que o ritmo de crescimento não se mantenha tão forte nos próximos trimestres”.

    A projeção de crescimento da economia brasileira em 2023 foi revisada de 2,0% para 2,9%. A projeção de crescimento para 2024 é de 1,8%, com expectativa de menor contribuição da agropecuária para a economia brasileira.

    Inflação

    Quanto a inflação, como esperado pelo BC, o índice acumulado em 12 meses aumentou, de 3,9% em maio para 5% em agosto. Segundo a autoridade monetária, o período de cálculo deixou de incluir os meses de 2022 em que houve diminuição de impostos e de preço dos combustíveis.

    O BC explica que os núcleos de inflação ainda estão acima da meta de inflação, mas continuaram recuando, “sugerindo continuidade do processo de desinflação”.
    “As expectativas de inflação futura dos analistas econômicos recuaram após a decisão do Conselho Monetário Nacional sobre a meta de inflação, mas se mantêm acima da meta de 3%”, explica o BC.

    Os números estão no Relatório de Inflação divulgado pelo BC nesta quinta-feira (28). Os dados ainda serão detalhados pelo presidente da instituição, Roberto Campos Neto, e o corpo técnico da instituição a partir das 11h.

    Veja também: Fazenda revisa projeção de crescimento do PIB