Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Big Techs ganharam US$ 1,1 trilhão em valor de mercado em 2023, diz pesquisa

    Montante é maior do que valem todas as empresas listadas na B3 somadas

    Empresa que obteve o melhor desempenho em 2023 foi a Meta, dona do Facebook
    Empresa que obteve o melhor desempenho em 2023 foi a Meta, dona do Facebook Getty Images

    Pedro Zanattada CNN

    em São Paulo

    Um levantamento feito pela plataforma de investimentos TradeMap mostrou que, em 2023, as Big Techs cresceram o equivalente a 1,37 vez o valor de mercado de todas as empresas listadas na B3, a bolsa brasileira.

    O valor de mercado de Apple, Amazon, Meta, Microsoft e Alphabet no final de 2022 era de US$ 6,17 trilhões contra US$ 7,28 trilhões no dia 3 de fevereiro de 2023 o que representa crescimento de US$ 1,11 trilhão no ano de 2023.

    Para demonstrar a amplitude do crescimento, a pesquisa aponta que todas as empresas listadas na B3 valem US$ 810 bilhões.

    A empresa que obteve o melhor desempenho em 2023 foi a Meta, dona do Facebook. Sua ação teve alta de 55,0% e o valor de mercado da empresa registrou crescimento de US$ 176 bilhões no ano até esta sexta-feira (3).

    Em seu último balanço, a Meta agora espera que suas despesas em 2023 fiquem entre US$ 89 bilhões e US$ 95 bilhões, abaixo da previsão anterior de US$ 94 bilhões a US$ 100 bilhões, com o presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, chamando o período de “Ano de Eficiência”.

    A Amazon tem o segundo melhor desempenho com valorização de 23,1% em suas ações. O valor de mercado da empresa cresceu US$ 198 bilhões no ano. No pregão do desta sexta, após a publicação dos resultados do 4º trimestre de 2022, a ação recuava -3,29% que representa queda de US$ 97 bilhões de valor de mercado.

    A empresa registrou lucro líquido de US$ 300 milhões no quarto trimestre de 2022, uma forte queda em relação ao ganho de US$ 14,3 bilhões obtido em igual período de 2021. Em termos ajustados, o número equivale a um lucro de US$ 0,03 por ação, aquém da previsão de analistas do FactSet, de US$ 0,17.