Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas da Europa fecham perto da estabilidade, com cautela diante da economia global

    Indicadores na zona do euro sugerem uma atividade mais fraca, ao mesmo tempo que BCE segue processo de aperto monetário

    Matheus Andrade, especial para a AE, do Estadão Conteúdo

    As bolsas da Europa fecharam perto da estabilidade nesta segunda-feira (26) em um começo de semana que conta com cautela diante das dificuldades que a economia global vem enfrentando.

    Indicadores na zona do euro sugerem uma atividade mais fraca, o que pode incluir um quadro recessivo, ao mesmo tempo em que o Banco Central Europeu (BCE) segue o seu processo de aperto monetário.

    O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,08%, 452,77 pontos.

    Pesquisa de mais cedo mostrou que o índice Ifo de sentimento das empresas alemãs caiu a 88,5 pontos em junho, mais do que o esperado, refletindo principalmente uma piora significativa do clima e das expectativas no setor manufatureiro, cuja atividade segue em contração.

    A Capital Economics avalia que o resultado do índice Ifo significa “má notícia” para o país. O dado, com os índices de gerente de compras (PMI) publicados na última sexta-feira, indicam que o PIB da Alemanha, já em recessão técnica, provavelmente contraiu de novo no segundo trimestre. Em Frankfurt, o DAX recuou 0,11%, a 15.813,06 pontos

    Para a Oxford Economics, a maioria dos analistas não espera que o rali do mercado de ações dure e, como mais aperto nas políticas parece quase inevitável, mais aperto nas condições financeiras é esperado.

    No entanto, a consultoria avalia que as condições atuais são favoráveis o suficiente para que mesmo vários aumentos nas taxas provavelmente não impeçam uma aterrissagem suave.

    Nesta segunda-feira, o Banco Central Europeu (BCE) abriu um fórum sobre BCs em Sintra, Portugal.

    Na quarta-feira (28) o evento reunirá os presidentes dos principais BCs do mundo, incluindo Jerome Powell (Fed), Christine Lagarde (BCE), Andrew Bailey (BoE) e Kazuo Ueda (Banco do Japão, BoJ).

    O grupo varejista francês Casino Guichard-Perrachon, controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA) no Brasil, divulgou uma atualização estratégica nesta segunda-feira, como parte de esforços para reestruturar dívidas com credores.

    Em Paris, a ação da empresa caiu 4,85%. Na cidade, o CAC 40 subiu 0,29%, a 7.184,35 pontos.

    Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,11%, a 7.453,58 pontos. Em Milão, o FTSE MIB subiu 0,12%, a 27.242,91 pontos. Em Madri, o Ibex 35 teve alta de 0,08%, a 9.274,00 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 avançou 0,68%, a 5.908,51 pontos.