Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caixa anuncia acordo de redução da taxa de juros para micro e pequenas empresas

    Banco assinou convênio com a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) para incentivar o crédito de cerca de 2,1 milhões de microempreendedores individuais

    Thaís Barcellos, do Estadão Conteúdo

    A Caixa firmou acordo com a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais (CACB) para o incentivo a micro e pequenas empresas, conforme antecipou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

     

    Conforme o acordo, apresentado em reunião da Frente Parlamentar de Empreendedorismo (FPE) nesta terça-feira (11), as empresas associadas à CACB terão redução de até 33% nas taxas de juros.

    A CACB reúne 27 entidades empresariais regionais, e estima-se que tenha mais de 2,1 milhões de associados. O objetivo da Caixa, com o acordo, é fomentar pequenas e médias empresas.

    Segundo o banco, os juros em linhas de capital de giro começarão em 1,21% ao mês, e nas de investimentos para a compra de máquinas e equipamentos, em 1,34% mensais. Haverá ainda condições especiais em outras linhas do banco destinadas a clientes pessoas jurídicas, como o Cheque Empresa.

    Outra condição especial para empresas é o GiroCaixa com recursos do Fampe, em que as taxas começarão em 1,87% ao mês. Outra vantagem é gratuidade na primeira anuidade dos cartões de crédito, assim como convênio de cobrança bancária com redução de até 30% e condições diferenciadas em folha de pagamento.

    Na reunião da FPE, a presidente da Caixa, Rita Serrano, destacou que o banco tem 48% do público de pequenas empresas como cliente, que são, segundo ela, as que têm maior dificuldade de pegar crédito e que geram mais empregos.

    “Meu papel como presidente é modernizar o banco para competir no sistema financeiro e cumprir a missão de instituição pública, que é servir o país”, disse ela, citando que uma forma é ajudar as empresas.

    Com a parceria, Rita Serrano também ressaltou que os juros para o grupo beneficiado ficarão ainda menores do que as praticadas pela concorrência. Ela ainda reconheceu que é preciso melhorar o atendimento, especialmente digital.

    A presidente ainda afirmou que o acordo, que deve ser assinado na reunião, já começaria a valer nas agências na quarta-feira.