Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Campos Neto votou por corte de 0,5 da Selic; placar foi de 5 a 4

    Diretores "estreantes" indicados pelo presidente Lula, Gabriel Galípolo e Ailton Aquino, também indicaram o corte de 0,50 p.p

    Danilo Moliternoda CNN

    São Paulo

    O Comitê de Política Monetário do Banco Central (Copom) cortou a taxa Selic em 0,50 ponto percentual, a levando ao patamar de 13,25% ao ano. Cinco membros do grupo votaram pelo corte robusto, entre eles o presidente do BC, Roberto Campos Neto; outros quatro indicaram baixa de 0,25.

    Segundo comunicado do Banco Central (BC) emitido nesta quarta-feira (2), após a reunião do Copom, os diretores “estreantes” indicados pelo presidente Lula, Gabriel Galípolo e Ailton Aquino, também indicaram o corte de 0,50 p.p.

    Apesar da divisão com relação à robustez do corte, a opção por descontar a taxa foi unânime. A Selic estava em 13,75% desde agosto de 2022.

    Confira como votou cada diretor:

    Indicaram corte de 0,50 p.p.

    • Roberto de Oliveira Campos Neto (presidente);
    • Ailton de Aquino Santos;
    • Carolina de Assis Barros;
    • Gabriel Muricca Galípolo;
    • Otávio Ribeiro Damaso.

    Indicaram corte de 0,25 p.p.

    • Diogo Abry Guillen;
    • Fernanda Magalhães Rumenos Guardado;
    • Maurício Costa de Moura;
    • Renato Dias de Brito Gomes.

    Desde que assumiu, Lula e sua equipe – incluindo o vice-presidente Geraldo Alckmin e o ministro da Fazenda Fernando Haddad – vêm criticando o patamar dos juros no país e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

    Mesmo com a alteração, porém, o Brasil continua sendo o país com os juros reais mais altos do mundo, considerada a lista com as 40 principais economias feita mensalmente pelo economista Jason Vieira e divulgada no portal de investimentos MoneYou.