Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China é importante parceiro para transição energética e Brasil tem acordos com principais bancos do país, diz Prates

    Presidente da estatal destacou parceria nas indústrias química e petroquímica

    Prates também defendeu a parceria com empresas chinesas na frente de eólicas offshore
    Prates também defendeu a parceria com empresas chinesas na frente de eólicas offshore REUTERS/Pilar Olivares

    Jorge Barbosa e Italo Bertão Filho, do Estadão Conteúdo

    O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, reconheceu a China como um importante parceiro para a transição energética.

    O executivo destacou sinergias que podem ser aproveitadas entre a estatal e empresas chinesas na área petroquímica, química e de desenvolvimento de novas rotas tecnológicas para a descarbonização.

    “Os chineses podem participar dos futuros projetos de descarbonização. Tivemos três acordos assinados com os três principais bancos da China”, afirmou Prates durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de segunda-feira (2).

    Segundo o executivo, existem parceiras chinesas importantes da Petrobras que podem atuar no mercado petroquímico.

    Na área da indústria química, Prates avaliou sinergias em potencial entre empresas chinesas e a Petrobras para impulsionar a produção de combustíveis por meio do coprocessamento, que aproveita fontes renováveis em conjunto com produtos de origem fóssil.

    O presidente da estatal acrescentou ainda a possibilidade de parcerias para a entrada de empresas chinesas, com direito a participação nos projetos, para a frente de eólicas offshore.

    Além disso, o executivo acrescentou o plano para integrar a produção de energia a partir dos ventos para a fabricação de hidrogênio verde. “Tem fabricantes de eletrolisadores chineses fundamentais para desenvolver projetos na área do hidrogênio verde.”

    Veja também: Brasil deve fazer transição energética, diz governador do Pará