Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com mercado de ações de quase US$ 12 trilhões, China anuncia mudanças em IPOs

    Reformas marcarão auge de uma tentativa de uma década do país e que pode facilitar para as empresas levantem dinheiro de investidores domésticos

    Laura Heda CNN*

    A China deve fazer mudanças orientadas para o mercado na forma como as ofertas públicas iniciais (IPOs) são aprovadas, enquanto tenta redefinir a economia e reconstruir a confiança do investidor após uma saída caótica da política zero Covid.

    Uma vez implementadas, as reformas marcarão o ponto culminante de uma tentativa de uma década do país de liberalizar seu mercado de ações de quase US$ 12 trilhões, o que poderia facilitar para as empresas levantar dinheiro de investidores domésticos.

    O novo sistema de IPO baseado em registro, conforme modelo dos Estados Unidos, será aplicado a todas as bolsas de valores domésticas, incluindo as principais de Xangai e Shenzhen, de acordo com um anúncio da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC) na quarta-feira (1º).

    O regulador está solicitando feedback público sobre a proposta até 16 de fevereiro. Não se espera que ela receba muita oposição.

    Sob o novo sistema, os reguladores deixarão de vetar as vendas de ações planejadas pelas empresas. Em vez disso, as bolsas de valores assumirão o papel principal. Espera-se que o novo sistema simplifique o processo de revisão e dê às empresas e investidores mais controle sobre o preço e o momento dos IPOs.

    O conceito foi proposto pela primeira vez pelo governo em 2013. Um esquema piloto foi realizado no mercado STAR com foco em tecnologia em Xangai em 2019. Posteriormente, foi adotado pelo conselho de start-up da ChiNext em Shenzhen e , em seguida, pela Bolsa de Valores de Pequim.

    Atualmente, as listagens nos principais conselhos das bolsas de valores de Xangai e Shenzhen devem ser revisadas e aprovadas pelos reguladores antes de serem lançadas.

    “A essência desta reforma é deixar o mercado decidir”, disse o CSRC.

    Nenhuma restrição administrativa será estabelecida sobre o preço e a escala das novas vendas de ações, o que deve melhorar significativamente a “eficiência” e a “transparência” das revisões de listagem, afirmou.

    “Este é um passo importante para reformar o mercado de capitais. O governo permitirá que as forças de mercado desempenhem um papel maior na alocação de recursos”, disse Zhiwei Zhang, presidente e economista-chefe da Pinpoint Asset Management.

    “É um passo na direção certa”, disse ele, acrescentando que é “encorajador” ver as mudanças finalmente acontecendo após anos de negociações.

    Redefinição econômica

    A economia da China desacelerou para uma de suas piores taxas de crescimento em quase meio século. O estresse financeiro aumentou, mesmo quando a economia começou a se recuperar após três anos de rígidos controles pandêmicos.

    Após uma saída caótica de sua política de Covid-zero, Pequim está tentando redefinir a economia e reconstruir a confiança de investidores e empresas . O líder chinês Xi Jinping reafirmou seus planos na terça-feira para reavivar o consumo doméstico, estimular investimentos privados em indústrias emergentes e alcançar a independência tecnológica no longo prazo.

    O momento do anúncio do CSRC foi “acima das expectativas do mercado”, de acordo com analistas do Citi.

    O progresso mais rápido do que o esperado foi impulsionado principalmente por uma “necessidade premente” de ajudar as empresas a levantar dinheiro fora dos canais de empréstimos bancários. Muitos bancos estão vendo seus balanços se deteriorarem devido ao acúmulo de dívidas incobráveis ​​de plataformas de financiamento de governos locais e incorporadoras imobiliárias, disseram eles.

    Enquanto isso, o sentimento dinâmico do mercado na China após pivôs de política em Covid-0 e no setor imobiliário levou a uma grande alta nas ações , tornando o financiamento do mercado de capitais uma ferramenta viável aos olhos dos reguladores, disseram eles.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original