Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas dos Estados Unidos fecham em alta com Ômicron e petróleo no radar

    Por volta das 18h, horário de Brasília, a commodity WTI crescia 5,36%

    Artur Nicocelido CNN Brasil Business*

    São Paulo

    O mercado norte-americano abriu em campo misto na primeira sessão da semana. No entanto, os índices conseguiram fechar no azul com os investidores de olho no noticiário sobre a nova variante do coronavírus, pois, segundo especialistas, a Ômicron pode ser mais branda do que o temido anteriormente.

    O Dow Jones subiu 1,87%, aos 35.227 pontos, o S&P 500 cresceu 1,17%, aos 4.591 pontos, enquanto o Nasdaq fechou em alta de 0,93%, aos 15.225 pontos.

    Algumas notícias que surgiram no último fim de semana deram ânimo para o mercado internacional. O diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci, disse, à CNN, que os dados até agora sugerem que a variante não está causando quadros mais graves da Covid-19.

    “Mas realmente temos que ter cuidado antes de fazer qualquer determinação de que é menos grave ou realmente não causa nenhuma doença grave comparável à Delta. Mas até agora, os sinais são um pouco animadores em relação à gravidade”, comentou.

    O presidente-executivo da BioNTech, Ugur Sahin, declarou ainda que a Pfizer provavelmente oferece proteção contra os casos graves da nova variante. E a Universidade de Oxford afirmou que não “há evidências de que as vacinas não possam prevenir casos graves de Covid-19 causados pela Ômicron”. As notícias sobre os imunizantes também soaram como um alívio para o mercado.

    Outro motivo que também tem impulsionado Wall Street é o preço do petróleo. A commodity subia com as “expectativas de maior demanda na energia, já que os temores de bloqueio diminuíram”, apontou o The Wall Street Journal.

    Por volta das 18h, horário de Brasília, o WTI crescia 5,36%, cotado a US$ 69,81, enquanto o Brent tinha alta de 5,14%, a US$ 73,47.

    “Com a força de hoje nas ações blue-chips, o resto do mercado tem a capacidade de começar a sentir alguma confiança”, disse Robert Pavlik, gerente sênior de portfólio da Dakota Wealth Management.

    *Com Reuters