Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Falas de Lula reforçam alteração da meta de déficit zero, diz relator da LDO

    Para o relator, é "lamentável que Lula tenha desautorizado" o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defensor da manutenção da meta

    Danilo Forte
    Danilo Forte Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados

    Daniel Rittnerda CNN

    em Brasília

    As novas declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre um relaxamento da política fiscal reforçam o cenário de alteração da meta de déficit zero na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2024, afirmou à CNN o relator do projeto, deputado Danilo Forte (União-CE).

    “O Orçamento precisa ser o mais realista possível”, disse Forte, ao ser informado das declarações de Lula em café a manhã com jornalistas. O relator já vinha falando sobre uma mudança na meta de déficit prevista na LDO e acrescentou que a posição do presidente agora dá mais força a essa hipótese. “Se a maior autoridade do país está dizendo isso, quem sou eu para insistir?”.

    Forte contou ter feito um planejamento com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de que a LDO poderia ser votada no dia 22 de novembro. O relatório final, já com absorção de emendas, seria apresentado no dia 20.

    Para o relator, é “lamentável que Lula tenha desautorizado” o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defensor da manutenção da meta. “Haddad tem feito uma luta grande pelo déficit zero”.

    De acordo com Forte, se a meta for mesmo alterada, “ganha força a necessidade de não contingenciamento daquilo que for apontado como prioridade pelo Congresso Nacional”.

    O mercado já vinha prevendo, em caso de manutenção do déficit zero, um contingenciamento da ordem de até R$ 50 bilhões para garantir o equilíbrio orçamentário em 2024.

    Veja – Lula diz que “dificilmente” se chegará ao déficit fiscal zero em 2024