Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Powell diz ser prematuro pensar em parar de aumentar juros nos EUA neste momento

    Presidente do Fed disse, em coletiva nesta quarta, que irá desacelerar o aumento dos juros "em algum momento", mas ressaltou que o patamar final do aperto monetário será "maior que o esperado anteriormente”; ações voltam a cair

    Fabrício Juliãodo CNN Brasil Business em São Paulo

    O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, disse em coletiva nesta quarta-feira (2) que acredita ainda ser cedo para interromper o aumento de juros nos Estados Unidos para conter a inflação elevada.

    “É muito prematuro pensar em pausar o aumento de juros neste momento”, disse Powell, ressaltando que o banco central americano vai continuar fazendo o necessário para trazer a inflação para dentro da meta de 2%.

    “Até a reunião de dezembro teremos atualizações e projeções para discutirmos [os juros]”, acrescentou.

    O Fed elevou nesta quarta a taxa de juros dos EUA em 0,75 ponto percentual pela quarta vez consecutiva. Com isso, os juros passam a um intervalo de 3,75% a 4% ao ano.

    A alta já era esperada pelo mercado, mas investidores reagiram positivamente ao comunicado do banco central americano, que sinalizou por aumentos menores nas próximas reuniões.

    “Ao determinar o ritmo de aumentos futuros na faixa-alvo, o Comitê levará em conta o aperto da política monetária, os atrasos com que a política monetária afeta a atividade econômica e inflação e a evolução econômica e financeira”, destacou o Fed, em nota.

    No entanto, após Jerome Powell refletir cautela em indicar quando os juros iriam desacelerar e não confirmar que o Fed começaria seu movimento de desaceleração, os índices de Wall Street voltaram a cair.

    Durante a coletiva de imprensa, Powell disse entender que o aperto monetário “representa dificuldades significativas, pois corrói o poder de compra, especialmente para aqueles menos capazes de atender aos custos mais altos de itens essenciais, como alimentação, moradia e transporte”.

    Ainda assim, ele afirmou que a equipe econômica da entidade “sabe o que está fazendo”, ressaltando que os sucessivos aumentos de juros foram importantes para baixar os preços no país.

    “Em algum momento, como eu disse nas duas últimas coletivas de imprensa, será prudente desacelerar o ritmo da alta dos juros”, afirmou. “Há uma incerteza significativa em torno desse nível. Mesmo assim, ainda temos alguns caminhos a percorrer. E os dados recebidos desde nossa última reunião sugerem que o nível final das taxas de juros será maior que o esperado anteriormente”.

    “Reduzir a inflação provavelmente exigirá um período sustentado de crescimento abaixo da tendência e abrandamento das condições do mercado de trabalho”, disse Powell.

    “Restaurar essa estabilidade de preços é essencial para preparar o terreno para alcançar emprego estável e preços estáveis ​​a longo prazo”, concluiu.